INSUFICIÊNCIA RENAL SECUNDÁRIA À ERLIQUIOSE CANINA – RELATO DE CASO

  • Jennifer Diniz dos Santos Faculdade Dr. Francisco Maeda
  • Aline Gomes de Campos Faculdade Dr. Francisco Maeda
  • André Luiz Nascimento Mascoli Faculdade Dr. Francisco Maeda
  • João Vitor Garcia Soares Faculdade Dr. Francisco Maeda
  • Rafael Paranhos de Mendonça Faculdade Dr. Francisco Maeda
  • Tassiana Marques Vacaro de Oliveira Faculdade Dr. Francisco Maeda
  • Karine Lopes Pinto Faculdade Dr. Francisco Maeda
  • Ricardo Lima Salomão Faculdade Dr. Francisco Maeda
Palavras-chave: alteração renal, creatinina, Erlichia canis, doença do carrapato, uremia

Resumo

Erlichia canis é uma ricketsia transmitida através do carrapato Rhipicephalus sanguineus que pode causar alterações hematológicas e renais importantes em cães. A insuficiência renal secundária à erliquiose se manifesta devido à resposta da formação de imunocomplexos no glomérulo, no qual o antígeno fixa-se ao mesmo, juntamente com os anticorpos circulantes e também devido à irregularidade da hemodinâmica renal e queda acentuada da contagem de células sanguíneas aliada a vasculite causadas pelo aumento da resistência vascular renal. Desta forma, objetivou-se relatar um caso de insuficiência renal secundária à erliquiose. Uma cadela, fila brasileiro, 7 anos, 40,3 kg foi atendida no Hospital Veterinário da FAFRAM em Ituverava/SP com presença de carrapatos, polidipsia, poliúria e claudicação em membro pélvico esquerdo há 30 dias. Os demais parâmetros aferidos no exame físico encontravam-se normais. Realizou-se sorologia para E. canis, confirmando o diagnóstico de erliquiose. Posteriormente, solicitou-se hemograma que acusou anemia e plaquetopenia acentuada, bioquímica renal com uremia (188mg/dl) e creatinina elevada (5.5 mg/dl) e urinálise com densidade baixa (1.015), proteinúria (30mg/dl) e hematúria, indicando de acordo com os achados clínicos e laboratoriais um quadro de insuficiência renal. Prescreveu-se fluralaner 1400mg/VO, doxiciclina 10mg/kg/BID/VO/28 dias, cloridrato de ranitidina 2mg/kg/BID/VO/28 dias e fluidoterapia com ringer lactato IV por 10 dias. Até a presente data o animal ainda estava sendo medicado e verificou-se que, após o tratamento, houve melhora nos parâmetros hematológicos e de urinálise, mas os valores de uréia e creatinina ainda se encontravam acima dos valores normais, mantendo o tratamento de fluidoterapia para insuficiência renal. Desta forma, acredita-se que o conjunto de ações terapêuticas visando à melhora do quadro mórbido deve ser preconizadas para reabilitar as funções renais, combater a causa inicial e os carrapatos transmissores da erliquiose. 
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017