Achatina fulica VETOR DA ANGIOSTRONGILÍASE HUMANA: PAPEL DO ENFERMEIRO NA EDUCAÇÃO SANITÁRIA

  • Angela Mariela Schumann Universidade de Franca
  • Júlio César Ribeiro
  • Viviane Rodrigues Esperandim Jardim Integração
Palavras-chave: Achatina fulica, controle, Enfermagem

Resumo

Ao final da década de 1980, o Brasil passou a receber um hóspede que se tornou intensamente indesejado por causar muitos problemas, o Achatina fulica, também conhecido por “Caramujo Gigante Africano”, o que é considerada  uma das cem piores espécies exóticas invasoras do planeta. A espécie também é considerada um problema de saúde pública, devido à potencialidade de ser hospedeira de nematóides causadores da angiostrongilíase humana. Como os ovos ficam retidos na parede intestinal e a larvogênese é um fenômeno raro em humanos, isso impossibilita o diagnóstico parasitológico da angiostrongilíase pelo exame de fezes, o que pode provocar febre alta, vômito, irritabilidade, rachaduras na pele, ausência de reflexos nos tendões, retenção urinária, incontinência anal, meningite, perfuração intestinal, peritonite e sepse, podendo até levar a morte. Como até o momento não há tratamento medicamentoso para o problema em questão, e a cirurgia só é indicada em casos de oclusão ou perfuração intestinal, o enfermeiro, dentro deste contexto, é um profissional por ter no cuidado a essência de sua prática, pode contribuir na formação de profissionais da saúde, como por exemplo pode citar-se o treinamento de agentes de saúde, através da elaboração de manuais de procedimentos, planejamento e supervisão dos cuidados de higiene ensinado, por exemplo, a técnica correta de lavagem das mãos. A partir do treinamento dispensado por enfermeiros, os agentes de saúde podem levar para as famílias atendidas informações corretas e seguras sobre hábitos saudáveis, contribuindo assim para redução de parasitoses em geral. A erradicação do molusco de qualquer comunidade é de difícil alcance, pois ainda não desenvolveram moluscicidas sintéticos ou naturais legalmente autorizados para combater A. fulica. Com isso nota-se que, a melhor e mais eficiente solução para a redução da Angiostrongilíase é a prevenção através da educação sanitária.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017