ATUAÇÃO IN VITRO DOS ÓLEOS ESSENCIAIS DE CANELA E CAFÉ VERDE NO CONTROLE DO CARRAPATO Rhipicephalus (Boophilus) microplus

  • Sabrina Nathália Louzada Nogueira Universidade de Franca
  • Rodrigo Lucarini
  • Guilherme Luiz Gomes da Silva
  • Thacia Rodrigues Guerra
  • Ana Clara Santos Pereira
  • Rafael Paranhos de Mendonça
Palavras-chave: Acaricida, Bovinocultura, Medicamento, Plantas

Resumo

O Rhipicephalus (Boophilus) microplus causa anualmente um prejuízo na bovinocultura estimado em U$ 3,4 bilhões, somente no Brasil. Gerando queda da produtividade nos setores de carne e leite, além da depreciação do couro e gastos com o controle. Os casos de resistência desse ectoparasita frente aos medicamentos convencionais são crescentes em diversas regiões do mundo, causando à ineficiência de diversas bases químicas. Diante disso, a pesquisa de novos acaricidas derivados de plantas pode descobrir novos ativos, em virtude das substâncias químicas naturais, presentes nas plantas, que podem conter propriedades pesticidas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a atuação in vitro dos óleos essenciais fitoterápicos de canela e café verde, no controle do carrapato Rhipicephalus (Boophilus) microplus. Para isto, os óleos foram diluídos nas concentrações de 0,5% e 1,0% e avaliados por meio do teste in vitro, em exemplares de fêmeas ingurgitadas (teleóginas) e larvas provenientes de colônia isolada e mantida em laboratório. Onde foram analisados o peso da postura, percentual de eclodibilidade e eficiência reprodutiva para cálculo do percentual de eficácia de cada óleo e de cada diluição e a mortalidade das larvas em papel filtro. Os resultados demonstraram um percentual de eficácia do óleo de café verde, de 68,18% e 69,57% nas diluições de 0,5% e 1,0%, respectivamente em fêmeas ingurgitadas. A maior eficáfia foi observada na diluição de 1,0% do óleo de canela, que alcançou 96,98% contra teleóginas e a concentração de 0,5%, o óleo de canela obteve eficácia de 51,38%. No teste contra larvas, os dois óleos avaliados apresentaram mortalidade de 100% nas duas diluições. Os resultados indicam que os óleos essenciais estudados possuem ação acaricida. Portanto o estudo dos óleos essenciais fitoterápicos pode descobrir uma importante fonte de ativos para o desenvolvimento de novas alternativas terapêuticas para controle do carrapato.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017