ESTUDO in vivo DO OLEORRESINA DE Copaifera duckei (Cdo) DURANTE A ESQUISTOSSOMOSE MANSÔNICA

  • Ana Flávia Cruz Universidade de Franca
  • Fernanda Rafacho Badoco
  • Rodrigo Cassio Sola Veneziani
  • Sergio Ricardo Ambrósio Universidade de Franca
  • Jairo Kenupp Bastos Universidade de São Paulo
  • Lizandra Guidi Magalhães
Palavras-chave: Copaífera duckei, Esquistossomicida, In vivo

Resumo

A esquistossomose mansônica é uma doença negligenciada. Os maiores responsáveis pela patologia são ovos liberados pelos casais de parasitas. As árvores do gênero Copaífera tem aplicações farmacológicas e potencial antiparasitário. O objetivo do trabalho foi avaliar a atividade esquistossomicida do Cdo no modelo experimental de esquistossomose mansônica. Foram utilizados camundongos BALB/c fêmeas entre 20-23 gramas, infectados com cerca de 100 cercarias cada, divididos em 4 grupos, sendo grupo  controle negativo (infectado não tratado), grupo diluente, e os grupos que foram infectados com cercaria e após 1 dia tratados com Cdo nas concentrações de 40mg/kg e 400mg/kg 48 dias consecutivos via oral. Após o tratamento coletou as fezes dos animais para análise do método quantitativo de Kato-Katz. Na avaliação da carga parasitária foi feito a perfusão da veia porta-hepática recuperando os vermes adultos. Na análise do oograma coletou-se 1cm da porção intermediária do íleo, avaliando os estágios de maturação dos ovos. Os leucócitos intraperitoneais foram obtidos por injeção de 10 ml de meio RPMI na cavidade peritoneal dos animais e contados numa câmara de Neubauer. Nos resultados obtidos, o Kato-Kats houve redução significativa de ovos na concentração de 400mg/kg com redução de 55,28% em relação ao controle negativo. Na concentração de 400mg/kg observou-se que os parasitos estavam menos desenvolvidos quando comparados com o controle negativo. Na avaliação do oograma no grupo tratado na concentração 400mg/kg apresentou 51,4% de ovos imaturos, 25,99% de ovos maduros, 40,15% de ovos mortos, o que apresentou redução significativa no número de ovos maduros e aumento do número de ovos imaturos e mortos quando comparado com o controle negativo. Na contagem de leucócitos intraperitoneais houve redução significativa de 43,5% na concentração de 400mg/kg em relação ao controle negativo. Concluiu-se que o experimento obteve resultados significativos, sendo de grande importância dar continuidade aos ensaios biológicos com Cdo.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017