INFESTAÇÃO POR Strongyloides spp: RELATO EM BOVINO

  • Mariana Reato Nascimento Unifran
  • Natacha Alves Alexandre Unifran
  • Isadora helena de Sousa Melo Unifran
  • Luisa Pucci Bueno Borges Unifran
  • Soraia Rage Rezende Unifran
  • Lucas Varalonga Quaresemin Unifran
  • Fernanda Gosuen Gonçalves Dias Unifran
  • Vítor Forone Casas Unifran
  • Lucas de Freitas Pereira Unifran
Palavras-chave: estrongilídeos, parasitologia, ruminante, vermifugação

Resumo

Strongyloide papillosus é um nematóide gastrointestinal que acomete ruminantes. A infecção pode ocorrer via cutânea, por penetração ativa da larva infectante, por ingestão de pastagens contaminadas ou ainda galactogênia. Devido às prejuízos proporcionados à produção animal, o objetivo do presente trabalho foi discorrer o caso de uma vaca Girolanda, adulta, atendida no Hospital Veterinário da Universidade de Franca com histórico de aborto no terço final da gestação, apatia, hiporexia, perda de peso e diarreia há dez dias. Segundo o proprietário, o animal estava com o protocolo de vermifugação desatualizado e os contactantes apresentavam sinais clínicos semelhantes, porém de menor intensidade. No exame clínico observou-se desidratação, dispneia, mucosas hipocoradas e diarreia não sanguinolenta. O hemograma evidenciou anemia, leucocitose e hipoproteinemia. Para diagnóstico, foi feito exame coproparasitologico de OPG (ovos por grama de fezes) obtendo a contagem de 21.300 ovos larvados de casca fina de característico estrongilóides. O tratamento baseou-se na administração sistêmica de cloridrato de levamisol, ivermectina, diaceturato de diaminazeno, oxitetraciclina, fluidoterapia, cálcio e complexos vitamínicos. Três dias após o início do protocolo terapêutico, o animal veio a óbito. O exame pós-mortem identificou espessamento generalizado de alças intestinais e efusão pleural, alterações provavelmente desencadeadas pela verminose com consequente hipoproteinemia. No exame histopatológico foi observado lesões características de parasitismo, como atrofia das vilosidades e hipertrofia das criptas intestinais, contudo não foi possível visualizar o parasita.  De acordo com a literatura, infestações por Strongyloides spp são comumente relatadas em animais jovens; no entanto, o fator determinante da doença está relacionado ao estado imunológico do paciente, dentre eles o período gestacional. Com base no caso descrito, conclui-se que infestação severa por estrongilídeos predispõe a perdas significativas no sistema de produção, deste modo, protocolos de vermifugação regulares devem ser preconizados no rebanho, visando o bem-estar dos animais e evitando consequentes perdas econômicas ao produtor. 
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017