OCORRÊNCIA E PREVALÊNCIA DE HEMOPARASITAS DO GÊNERO Trypanosoma (Kinetoplastida: Tripanosomatidae) EM CASCUDOS Liposarcus anisitsi (Siluriformes: Loricariidae)

  • Franklin Oliani Salgado Universidade de Franca - UNIFRAN
  • José Augusto Borges Ribeiro Universidade de Franca - Unifran
  • Maria Antonia Noventa Universidade de Franca - UNIFRAN
Palavras-chave: Trypanosoma, Liposarcus anisitsi, rio Mogi-Guaçu, piscicultura

Resumo

A ocorrência de Trypanosoma em peixes vem sendo documentada há mais de cem anos, porém, o número de trabalhos ainda é pequeno se comparado com os de outras espécies que acometem mamíferos. O objetivo deste trabalho é reportar a ocorrência e prevalência de Trypanosoma spp. em peixes da família Loricariidae, popularmente conhecidos como cascudos. Foram coletados 31 espécimes de Liposarcus anisitsi  entre julho de 2008 e junho de 2009 em duas lagoas marginais do rio Mogi-Guaçu modificadas para finalidade de piscicultura  no município de Barrinha, SP (21º, 11', 37"S  48º, 9', 50"W). Os espécimes foram pesados com balança de precisão de decigramas e medidos com auxílio de trena. Peso médio- PM= 282,58 +/- 202,5 g; Comprimento médio- CM= 30,4 +/- 8,5 cm. De cada indivíduo foi colhido uma amostra de sangue através de punção do pedúnculo caudal com auxílio de seringa e agulha. Foram feitos esfregaços sanguíneos posteriormente corados com Panótico rápido e Giemsa e analisados ao microscópio óptico. Dos 31 espécimes coletados, 25 apresentaram Trypanosoma, mostrando uma prevalência de 80,64%. Procedeu-se as medidas dos tripanosomas com o uso de curvímetro e através de um sistema para digitalização de imagens capaz de fornecer medidas em micrômetros (Axion vision program Carl Zeiss). Os itens medidos foram: (CC) comprimento do corpo, (NA) distância dentre o núcleo e a extremidade anterior, (PN) distância dentre o núcleo e a extremidade posterior, (LN) largura do núcleo, (CN) comprimento do núcleo, (AN) área do núcleo, (LK) largura do cinetoplasto, (CK) comprimento do cinetoplasto, (AK) área do cinetoplasto, (F) flagelo livre e (CT) Comprimento total. Após análise em microscopia óptica, nenhuma forma evolutiva do parasita foi encontrada em cortes de fígado, coração, intestino e músculo esquelético. A importância deste trabalho reside no fato de descrever pela primeira vez a ocorrência de Trypanosoma em peixes de “pesque-pague”.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017