ANÁLISE FILOGENÉTICA DE SUBTIPOS DE Blastocystis spp. ISOLADOS DE INDIVÍDUOS ACOMPANHADOS NO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE SÃO PAULO (HC/FMUSP), BRASIL

  • Gessica Baptista Melo Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, Universidade de São Paulo
  • Fabiana Martins de Paula
  • Fernanda de Mello Malta
  • Celina Wakisaka Maruta
  • Paulo Ricardo Criado
  • Vera Lucia Pagliusi Castilho
  • Elenice Messias do Nascimento Gonçalves
  • Ronaldo Cesar Borges Gryschek
Palavras-chave: análise filogenética, Blastocystis spp., Brasil, subtipos

Resumo

Blastocystis spp. é um protozoário comumente encontrado em amostras fecais de humanos e animais, envolto por aspectos patogênicos e zoonóticos ainda controversos. Estudos recentes têm demonstrado a distribuição dos subtipos (STs) de Blastocystis spp., porém são escassos os relatos sobre a sua caracterização molecular na América Latina, sobretudo no Brasil. O objetivo do presente estudo foi investigar os STs presentes em isolados fecais de indivíduos acompanhados no Hospital das Clínicas de São Paulo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC/FMUSP). Para tanto, amostras fecais positivas para Blastocystis spp. diagnosticadas na Seção de Parasitologia do Laboratório Central (HC/FMUSP) foram utilizadas para o isolamento de DNA. A reação em cadeia da polimerase (PCR) foi realizada utilizando iniciadores específicos para a subunidade 18S do DNA ribossomal. Os produtos amplificados foram sequenciados, e as sequências foram alinhadas e comparadas na base de dados. Foram identificados os STs (ST1, ST2, ST3 e ST6), sendo o ST3 o mais prevalente entre os isolados humanos seguido pelo ST1. Os alelos de número 34 e 36 foram os mais frequentes. Em conclusão, estes resultados contribuem para a caracterização molecular de Blastocystis spp. em amostras de fezes humanas no Brasil.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017