PRESENÇA DE ENTEROPARASITAS EM CRIANÇAS DE 0-6 ANOS, USUÁRIAS DE CRECHES NA CIDADE PATROCÍNIO-M.G

  • Jéssica Souza Centro Universitário do Cerrado Patrocínio
  • Maria de Fátima Pereira
  • Wagner Antônio Bernardes
Palavras-chave: Creches, Crianças, Enteroparasitoses.

Resumo

As enteroparasitoses representam um grave problema de saúde pública, com prevalência na faixa etária de 0-6 anos em crianças usuárias de creches e escolares. Acredita-se que exista um aumento nas doenças parasitárias, principalmente nos casos de doenças em locais institucionalizados, as quais podem estar relacionadas a fatores como a aglomeração e contato direto ou indireto entre as pessoas que convivem nestes ambientes. Objetivos: Este estudo teve como objetivo realizar o levantamento de enteroparasitas em crianças usuárias de crechese escolares com idade entre 0-6 anos, na cidade de Patrocínio, MG. Metodologia: Foi realizado um questionário com os responsáveis pelos menores, sobre os hábitos de higiene e saneamento básico nos locais de moradias, após a autorização dos pais, foram coletadas amostras fecais das crianças, que foram encaminhadas ao laboratório de parasitologia -Unicerp, processadas pelo Método de Hoffmann Pons & Janer (Método de sedimentação espontânea). Resultados: No período de setembro de 2014 a julho de 2015, foram analisadas 188 amostras, dentre as amostras analisadas 79 (42%) apresentaram positividade para um ou mais enteroparasitas e negatividade em 109 amostras (58%). Ressalta-se que os enteroparasitas mais prevalentes das análises realizadas foram representados pelo Endolimax nana em 42% (33 amostras) e a Giardia intestinalis em 38% (30 amostras), foram registrados ainda a ocorrência de Entamoeba coli em 13% (10 amostras), Hymenolepis nana em 4% (3amostras) e Ascaris lumbricoides em 2% (2 amostras), verificou-se ocorrência de larvas de Strongyloides stercoralis em 1% (1 amostra) das análises. Discussão: Estes resultados demonstram que apesar de todas as crianças possuírem acesso a saneamento básico e água tratada, a quantidade de amostras positivas para enteroparasitas é relevante. Conclusão: Este estudo permite ressaltar a importância do diagnostico, tratamento dos doentes e da prevenção principalmente através da conscientização dos indivíduos.

Biografia do Autor

Jéssica Souza, Centro Universitário do Cerrado Patrocínio
Graduanda do curdo de Ciências Biológicas
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017