IDENTIFICAÇÃO DE Cryptosporidium GENÓTIPO III DE AVES EM CALOPSITAS DE RESIDÊNCIAS DO MUNICÍPIO DE ARAÇATUBA, SÃO PAULO

  • Mariele Fernanda da Cruz Panegossi UNESP, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Araçatuba, São Paulo
  • Bruno César Miranda Oliveira UNESP, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Araçatuba, São Paulo
  • Walter Bertequini Nagata UNESP, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Araçatuba, São Paulo
  • Marcelo Vasconcelos Meireles UNESP, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Araçatuba, São Paulo
  • Elis Domingos Ferrari UNESP, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Araçatuba, São Paulo
  • Alex Akira Nakamura UNESP, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Araçatuba, São Paulo
  • Juliana Calçado Perossi UNESP, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Araçatuba, São Paulo
  • Katia Denise Saraiva Bresciani
Palavras-chave: Nymphicus hollandicus, PCR, Sequenciamento

Resumo

A criptosporidiose já foi descrita em aves, porém são poucos os relatos dessa infecção em psitacídeos. Atualmente, as calopsitas tem sido mais comumente encontradas em lares dos seres humanos, sendo imprescindível atentar para medidas de higiene, prevenção, controle e diagnóstico de possíveis parasitoses nessa espécie animal. Este projeto de pesquisa teve como objetivo realizar a caracterização molecular de Cryptosporidium spp. em calopsitas domésticas. No presente estudo, foram colhidas 100 amostras fecais da espécie Nimphycus hollandicus, provenientes da zona urbana do Município de Araçatuba, São Paulo. Após a colheita, o material foi purificado por meio da técnica de Centrífugo-flutuação em solução de Sheather e todas as amostras foram submetidas à extração de DNA com posterior amplificação pela nested PCR para o gene da subunidade 18S do rRNA seguida de sequenciamento dos fragmentos amplificados. Os resultados alcançados foram submetidos à análise estatística descritiva. Entre as aves analisadas, 30 eram machos, 27 fêmeas, 43 não tinham identificação do sexo e possuíam de dois meses até 17 anos de idade. Com relação à procedência, 50 eram provenientes de criadores, 29 de petshops, 18 de origem desconhecida, três foram encontradas na rua, e sete apresentaram diarreia. Por meio da nPCR, foram positivas para Cryptosporidium spp. nove amostras, sendo que destas, cinco foram sequenciadas, com identificação de Cryptosporidium genótipo III de aves. Diante dos dados obtidos, pode-se concluir que nós detectamos Cryptosporidium genótipo III de aves em calopsitas domiciliadas. 
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017