DETECÇÃO DE STRONGYLOIDES STERCORALIS EM AMOSTRAS DE FEZES DE PACIENTES CANDIDATOS A TRANSPLANTES POR BIOLOGIA MOLECULAR

  • Fabiana Martins de Paula Laboratório de Investigação Mèdica (LIM-06), HC FMUSP.
  • Fernanda Mello Malta
  • Priscilla Duarte Marques
  • Maiara Gottardi
  • Marcelo Andreeta Corral
  • João Renato Pinho
  • Elenice Messias Nascimento Gonçalves
  • Vera Lucia Paglioli Castilho
  • Ligia Câmera Pierrotti
  • Edson Abdala
  • Silvia Figueredo Costa
  • Pedro Paulo Chieffi
  • Ronaldo Cesar Borges Gryschek
Palavras-chave: Strongyloides stercoralis, métodos parasitológicos, PCR convencional, PCR em tempo real, candidatos a transplantes

Resumo

A estrongiloidíase pode ocorrer assintomática, como uma hiperinfecção ou doença disseminada potencialmente fatal, principalmente em pacientes immunodeprimidos. O presente estudo tem como objetivo avaliar a aplicação de reação em cadeia da polimerase convencional (cPCR) e em tempo real (qPCR), utilizando a subunidade 18S do DNA ribossomal para a detecção de Strongyloides stercoralis entre os candidatos a transplante. As amostras de fezes obtidas de 150 candidatos a transplante foram preliminarmente analisadas por métodos parasitológicos. Larvas de S. stercoralis foram visualizados em candidatos de transplante 10,0% por métodos parasitológicos. DNA especifico de S. stercoralis foi amplificado em 17,3% e 32,7% das amostras de fezes de pacientes candidatos ao transplante, utilizando cPCR e qPCR, respectivamente. Os resultados sugerem que os métodos moleculares, especialmente qPCR, pode ser utilizado como ferramenta diagnóstica alternativa para a detecção de S. stercoralis entre os candidatos a transplante.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017