PERFORMANCE DIAGNÓSTICA DE PEPTÍDEOS SINTÉTICOS NA ESTRONGILOIDÍASE HUMANA

  • Nagilla Daliane Feliciano Universidade Federal de Uberlândia
  • Vanessa da Silva Ribeiro Universidade Federal de Uberlândia
  • Henrique Tomaz Gonzaga
  • Daniela da Silva Nunes Universidade Federal de Uberlândia
  • Fabiana de Almeida Araújo Santos
  • Patricia Tiemi Fujimura
  • Luiz Ricardo Goulart-Filho
  • Julia Maria Costa-Cruz
Palavras-chave: diagnóstico, estrongiloidíase, epítopos, peptídeos, soro

Resumo

A estrongiloidíase humana, causada pelo geohelminto Strongyloides stercoralis, é descrita como doença negligenciada. Milhões de pessoas estão infectadas em todo o mundo, porém há uma subestimativa dos acometidos, devido à baixa sensibilidade dos métodos de diagnóstico e da liberação irregular das larvas nas fezes. A doença pode ser assintomática, mas em pacientes imunocomprometidos pode levar ao óbito. Considerando a cronicidade, o potencial de mortalidade da doença e as dificuldades de diagnóstico, vários esforços têm sido feitos para o desenvolvimento de ferramentas com alta sensibilidade e especificidade. O objetivo deste estudo foi avaliar os peptídeos sintéticos C10 e D3, cujas sequências foram obtidas a partir da técnica de phage display, na detecção de IgG em soro de pacientes com estrongiloidíase. Cada peptídeo sintetizado foi construído com duas sequências separadas por um espaçador GGGS e modificações estruturais nas extremidades N e carboxi terminais. Amostras de soro de 40 indivíduos, em cada grupo: positivos para estrongiloidíase, com outras parasitoses e com parasitológico negativo de área endêmica, foram avaliadas no teste ELISA. Parâmetros diagnósticos foram calculados utilizando curvas ROC.  Ambos os peptídeos apresentaram AUC>0,960, sensibilidade 95% e, respectivamente para C10 e D3, especificidade 86,3% e 92,5%, e likelihood ratios LR+: 6,91 e 12,67 e LR-: 0,06 e 0,05. A predição de epítopos conformacionais de células B (EpiSearch) foi realizada após o alinhamento com proteínas do parasito pela plataforma BLAST. Para a proteína citocromo c oxidase foram preditos, com base na sequência de C10, um epítopo conformacional com 12 resíduos e resíduo central na posição 67; e dois epítopos, com base em D3, de 15 resíduos de aminoácidos cada, em posições distintas. Com base nos resultados descritos pode-se concluir que os peptídeos testados possuem ótima performance diagnóstica e reproduziram epítopos conformacionais de proteínas de S. stercoralis, podendo ser aplicados no diagnóstico da estrongiloidíase humana.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017