ANÁLISE PROTEÔMICA DE FRAÇÃO DE LARVAS FILARIOIDES DE Strongyloides venezuelensis A PARTIR DA DETECÇÃO DE IgG S. stercoralis-ESPECÍFICA

  • Henrique Tomaz Gonzaga Universidade Federal de Uberlândia
  • Daniela da Silva Nunes Universidade Federal de Uberlândia
  • Vanessa da Silva Ribeiro Universidade Federal de Uberlândia
  • Jair Pereira da Cunha-Júnior Universidade Federal de Uberlândia
  • Julia Maria Costa-Cruz Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: ELISA, espectrometria, imunodiagnóstico

Resumo

Strongyloides stercoralis, nematódeo parasito intestinal negligenciado, infecta milhões de pessoas. Os testes sorodiagnósticos apresentam os parâmetros reduzidos devido à complexidade dos preparados antigênicos. Este estudo avaliou frações antigênicas de larvas filarioides de S. venezuelensis. O extrato salino (ES) heterólogo foi fracionado por cromatografia em resina de gel filtração (Sephacryl S-100). O perfil proteico foi caracterizado em eletroforese 1D e para a definição das frações (F1, F2, F3 e F4). ES e frações foram testados em amostras de soro (n=50/grupo): pacientes com estrongiloidíase (G1), com outras infecções parasitárias (G2) e indivíduos saudáveis de área endêmica (G3) para detecção de IgG por ELISA (enzyme linked immunosorbent assay). Sensibilidade (Se), especificidade (Es), area under curve (AUC), likelihood ratios (LR), intermediate range (IR) e valid range proportion (VRP) foram calculados. A identificação de proteínas por espectrometria de massas foi realizada após seleção da fração por ELISA-IgG. Os epítopos de células B foram preditos (BepiPred) e foi realizado o alinhamento de sequências múltiplas de proteínas da mesma família (nematódeos e homem; COBALT). Os valores de IR e VRP foram melhores para F2 (IR 23; VRP 98,9%). Resultados de índices obtidos para F2: Se 94%, Es 93%, AUC 0,980, LR+ 13,43 e LR- 0,06. A média do índice ELISA (IE) no G1 foi maior para o ES, quando comparado às frações F1-F4 (P<0,0001); enquanto a F2 manteve a porcentagem de amostras IgG-positivas. A redução do IE foi acompanhada da não detecção de IgG no G2. No G3 apenas F2 mostrou redução de IE em relação ao ES (P<0,0001). Foram excisadas as bandas de 13, 30, 33, 45 e 60 kDa de regiões polipeptídicas de F2 para espectrometria. Foram identificadas cinco proteínas homólogas de Strongyloides: aspartic protease 4, actin variant 1, 14-3-3 zeta, heat shock protein 60 e acidic ribosomal protein P1. Concluiu-se que a fração F2 é composta por proteínas imunodominantes com potenciais epítopos, localizados em blocos não conservados, para utilização, após síntese de peptídeos, em ensaios vacinais ou de diagnóstico da estrongiloidíase humana. 
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017