ESTUDO DA CINÉTICA DA INFECÇÃO CHAGÁSICA EXPERIMENTAL PELA VIA ORAL

  • Caroline Tazinafo Rossi
  • Ana Carolina Bolela Cândido
  • Mariana Cintra Pagotti
  • Júlio César Ribeiro
  • Viviane Rodrigues Esperandim Universidade de Franca
Palavras-chave: Doença de Chagas, Trypanosoma cruzi, transmissão oral

Resumo

A doença de Chagas cujo agente etiológico é o Trypanosoma cruzi afeta mais de 18 milhões de pessoas na América Latina, causando cerca de 400.000 mortes por ano. Embora a transmissão vetorial da doença de Chagas pelo vetor domiciliado (Triatoma infestans), esteja sendo controladas no Brasil, outras formas de contaminação podem ser responsáveis por novos casos de infecção com T. cruzi, como por exemplo, a via oral. A contaminação de alimentos por vetores silvestres e reservatórios vertebrados do Trypanosoma cruzi, é provavelmente um importante fator para a transmissão oral da doença de Chagas. Este estudo teve como objetivo avaliar a cinética de transmissão da doença de Chagas por via oral e intraperitoneal, utilizando a cepa Y de Trypanosoma cruzi. A cepa Y de Trypanosoma cruzi, que consistem em tripomastigotas delgado foi utilizada para este estudo. Os grupos de animais infectados foram inoculados por via oral e intraperitoneal com 1x106 formas tripomastigotas. A parasitemia foi realizada por coleta de sangue da cauda 5 µL de cada animal, a cada dois dias, e o número de parasitas determinado pela contagem em 50 campos microscópicos aleatórios. Ao analisarmos as curvas parasitêmicas, a partir da infecção dos animais, foi observado um pico parisitêmico, para os dois grupos em questão, no sétimo dia da infecção. No entanto, ao analisar a quantidade de parasitas por mL de sangue, observamos uma quantidade reduzida de parasitas para o grupo de animais infectados por via oral em comparação com infectados intraperitonealmente. A partir dos resultados mostrados pela parasitemia, conclui-se que, ao comparar as duas vias de infecção da doença, a infecção intraperitoneal mostra parasitemia aumentada pelo hospedeiro.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017