LEVANTAMENTO DE FANNIIDAE (INSECTA: DIPTERA) EM QUATRO FRAGMENTOS DE MATA ATLÂNTICA DO ESTADO DE SÃO PAULO E SUA RELEVÂNCIA NO CONTEXTO DE SAÚDE PÚBLICA E ANIMAL

  • Cauê Trani de Mira Universidade estaduas de Campinas
  • Natane de Cassia Sibon Purgato
  • Bruno Barbigiani
  • Arício Xavier Linhares
  • Patricia Jacqueline Thyssen
Palavras-chave: Dermatobia hominis, miíase, mosca da latrina, vetor mecânico.

Resumo

No Brasil são registrados apenas dois dos cinco gêneros de Fanniidae (Diptera: Muscomorpha) conhecidos: Fannia com 44 espécies e Euryomma com quatro. Os adultos podem ser encontrados em áreas urbanas, rurais e silvestres alimentando-se, em geral, de matéria orgânica em decomposição e fezes, por isso atuam como vetores mecânicos de patógenos (bactérias, vírus, protozoários e helmintos). Podem ocasionalmente se envolver em miíases facultativas, principalmente gastrointestinais (quando os ovos são ingeridos) e urogenitais, além de carrearem ovos de Dermatobia hominis (Oestridae), a mosca do berne, responsável por uma miíase primária que gera grandes perdas econômicas na criação de animais domésticos. Neste estudo, objetivou-se realizar um levantamento da fauna de Fanniidae em quatro fragmentos de Mata Atlântica no Estado de São Paulo, circunvizinhas de áreas rurais, e avaliar a relevância destes dípteros dentro do contexto médico e veterinário. Coletas foram feitas utilizando armadilhas do tipo Van-Sommery Ryden, contendo iscas, as quais permaneceram expostas por quatro dias consecutivos durante os meses de abril e maio de 2016. Ao todo foram coletados 534 indivíduos pertencentes a oito espécies de Fannia e uma espécie de Euryomma. As espécies coletadas foram: F. femoralis, F. heydenni, F. obscurinervis, F. paraisensis, F. pusio, F. sabroskyi, F. trimaculata, F, yenhedi e Euryomma carioca. A grande abundância e diversidade de indivíduos corrobora que matéria orgânica decomposta compõe a dieta preferencial de fanídeos. Os machos foram identificados até espécie, enquanto fêmeas até gênero devido a inexistência de chaves dicotômicas para fêmeas. Dentre os exemplares coletados, indivíduos fêmeas de Fannia foram encontrados com ovos de D. hominis aderidos ao abdômen oriundas de Serra Negra (N=6) e Atibaia (N=4). Conclui-se assim que maior atenção deve ser dada aos fanídeos no que diz respeito ao seu papel de vetor e de forésia.
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017