Taxa de desenvolvimento de imaturos de Chrysomya albiceps (Diptera: Calliphoridae) expostos a duas variáveis combinadas simultaneamente: recursos alimentares e temperatura

  • Thamiris Gomes Smania UNICAMP
  • Fábio Rezende
  • Arício Xavier Linhares
  • Patrícia Jaqueline Thyssen
Palavras-chave: Desenvolvimento larval, forense, mosca varejeira

Resumo

A entomologia forense pode auxiliar em investigações criminais, uma vez que dados biológicos e ecológicos de insetos associados à cadáveres podem ser utilizados para estimar o intervalo pós-morte (IPM) ou levar a descoberta da causa da morte. A temperatura e o substrato alimentar são variáveis relevantes no desenvolvimento de insetos, já que podem favorecer ou retardar a eclosão e o crescimento das larvas de dípteros. Grandes variações na temperatura e também na umidade podem influenciar a qualidade do substrato no qual os imaturos se alimentam. Dentre os dípteros mais relevantes do ponto de vista forense estão os Calliphoridae, com aproximadamente 100 espécies na região Neotropical e sempre associados às primeiras fases da decomposição de cadáveres. Neste estudo objetivou-se avaliar a taxa de desenvolvimento de imaturos de Chrysomya albiceps (Diptera: Calliphoridae), expostos a duas variáveis combinadas simultaneamente: recursos alimentares (fígado, intestino e músculo) e temperatura (25ºC, 30ºC e 35ºC). Os grupos experimentais foram formados por 100 larvas, depositadas em frascos plásticos contendo cada qual um tipo de tecido animal em uma proporção aproximada de 1,0g/larva, oferecidos como única fonte alimentar e mantidos sob distintas temperaturas. A cada 12h, 10 larvas foram retiradas aleatoriamente para a mensuração de sua massa corporal. As médias das massas larvais nos diferentes tecidos e temperaturas estudadas apresentaram diferenças significativas, como mostrou a ANOVA de dois fatores (F 9,99; p< 0.0001). Diferenças pontuais foram observadas entre esses dados, após o teste de comparações múltiplas de Tukey. Concluiu-se que a massa corporal pode variar de acordo com o substrato alimentar e a temperatura sob a qual os imaturos estão expostos. Uma vez que o parâmetro massa pode ser usado para estimar o IPM, tais dados devem ser observados com atenção, a fim de evitar possíveis erros em investigações criminais. 
Publicado
2016-10-18
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017