COMPLEXO DE OURO, UM POTENCIAL CANDIDATO PARA TRATAMENTO DA FASE AGUDA DA DOENÇA DE CHAGAS

  • Carla Duque Lopes Universidade de São Paulo - Ribeirão Preto
  • Zumira Aparecida Carneiro Universidade de São Paulo - Ribeirão Preto
  • Stanley Fonseca Motta Universidade de São Paulo - Ribeirão Preto
  • Pedro Ivo Maia da Silva Universidade Federal do Triangulo Mineiro
  • João Santana da Silva Universidade de São Paulo - Ribeirão Preto
Palavras-chave: Doença de Chagas, Organometalo de ouro, tiossemicarbazona, tratamento

Resumo

A Doença de Chagas é causada pelo protozoário flagelado Trypanosoma cruzi. Estima-se que essa doença atinja 100 milhões de indivíduos na América Latina e atualmente, vem sendo diagnosticada em regiões atípicas como EUA, Canadá, Espanha e oeste Asiático. Está entre as cinco primeiras causas de doenças cardiovasculares e é responsável por um alto índice de morbidade e mortalidade com alto impacto econômico no serviço público. Atualmente, o tratamento consiste em dois fármacos heretocíclicos, com baixo efeito na fase crônica da doença, diversos efeitos colaterais e desenvolvimento de resistência ao tratamento. Portanto, o surgimento de novas drogas contra T. cruzi são emergenciais. Compostos associados à metais tem emergido como promissores agentes tripanocida. Dentre eles, os tiossemicarbazonas associados ao ouro (III) formam complexos estáveis. De uma biblioteca de complexos tiossemicarbazona associado ao ouro III, AuL5Damp, destacou-se por uma notável atividade tripanocida contra a cepa Tulahuen modificada de T. cruzi sem aparente toxicidade em células mamíferas. Diante do resultado promissor, investigamos a atividade do complexo AuL5Damp no tratamento da fase aguda de T. cruzi. Surpreendentemente, quando administrado via oral, a suspensão de AuL5Damp reduziu drasticamente a parasitemia em uma quantidade 100 vezes menor do que a dose clínica do tratamento padrão (controle). Doses elevadas de AuL5Damp, próximas ao benznidazol, foram tóxicos para o camundongo e não reduziram a quantidade de parasitos sanguíneos. AuL5Damp (100x) também diminuiu a carga parasitária em órgãos alvos como coração, baço e músculo esquelético. Além disso, AuL5Damp (100x)  protegeu 100% dos camundongos BalB/C após infecção com dose letal da cepa Y de T. cruzi sugerindo que AuL5Damp é um potencial composto para o tratamento da fase aguda da Doença de Chagas.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017