DETECÇÃO DE IgG SÉRICA DE PACIENTES COM ESTRONGILOIDÍASE REATIVAS A ANTÍGENOS DE Ancylostoma ceylanicum e Ascaris suum.

  • Lucas Silva de Faria Universidade Federal de Uberlândia
  • José Eduardo Neto de Sousa Universidade Federal de Uberlândia
  • Gabriela Borges da Silva Universidade Federal de Uberlândia
  • Camila de Almeida Lopes Universidade Federal de Uberlândia
  • Vivian Jordania da Silva Universidade Federal de Minas Gerais
  • Elida Mara Leite Rabelo Universidade Federal de Minas Gerais
  • Julia Maria Costa Cruz Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Ancilostomatídeos, Ascaridídeos, Reatividade Cruzada, Strongyloides venezuelensis.

Resumo

Os métodos de diagnóstico imunológico para a estrongiloidíase, embora apresentem grande sensibilidade e utilidade na identificação da doença, inclusive em pacientes assintomáticos, podem apresentar limitações devido à ocorrência de reatividade cruzada com outros parasitos. Estes problemas podem ser atribuídos principalmente à complexidade antigênica e proximidade filogenética de outros grupos de helmintos. Dessa forma, o estudo visa avaliar a ocorrência de reatividade cruzada pelo reconhecimento de antígenos de adultos de Ancylostoma ceylanicum e Ascaris suum em amostras de soro de indivíduos com estrongiloidíase. Foram utilizadas 35 amostras de soro de pacientes com estrongiloidíase e 35 amostras de soro de indivíduos sem parasitismo detectado, ambas confirmadas por métodos parasitológicos. A reatividade cruzada foi avaliada pela detecção de IgG sérica frente a antígenos do extrato salino total de A. ceylanicum e A. suum por Enzyme Linked-Immunosorbent Assay (ELISA), e comparadas com antígeno do extrato salino total de larvas filarioides de Strongyloides venezuelensis. Os resultados foram expressos em Índice ELISA (IE) e considerados positivos quando IE > 1,0. Dentre as amostras de soro de pacientes com estrongiloidíase, 27 (77%) foram reativas com o antígeno de S. venezuelensis, 24 (69%) foram positivos frente aos antígenos de A. ceylanicum e 25 (71%) reagiram com os antígenos de A. suum. Dentre as amostras de indivíduos sem parasitismo, 1 (2,9%), 3 (8,6%) e 7 (20%) reagiram com os antígenos de S. venezuelensis, A. ceylanicum e A. suum, respectivamente. A reatividade cruzada observada comprova a necessidade da utilização de técnicas de fracionamento antigênico objetivando melhores dados de sensibilidade e especificidade nos imunoensaios para o diagnóstico sorológico de parasitoses. Além disto, mostram a preocupação que deve ser tomada referente a parasitas próximos evolutivamente e que apresentam ciclo parasitário e composição proteica semelhante.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017