PRODUÇÃO, FRACIONAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE ANTICORPOS IgY ANTI-LARVAS FILARIOIDES E ANTI-FÊMEAS PARTENOGENÉTICAS DE Strongyloides venezuelensis EXTRAÍDOS DE GEMAS DE OVOS DE GALINHAS

  • Lucas Silva de Faria Universidade Federal de Uberlândia
  • José Eduardo Neto de Sousa Universidade Federal de Uberlândia
  • Dayane Lorena Naves de Souza Universidade Federal de Uberlândia
  • Raphaela Paula Ribeiro Universidade de Uberaba
  • Veridiana de Melo Rodrigues Ávila Universidade Federal de Uberlândia
  • Álvaro Ferreira Júnior Universidade de Uberaba
  • Julia Maria Costa Cruz Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Cromatografia líquida de alta eficiência, estrongiloidíase, Imunoglobulina Y, Strongyloides venezuelensis

Resumo

Diante da magnitude da estrongiloidíase e da importância do diagnóstico rápido e eficaz, a fim de evitar os casos crônicos e as hiperinfecções, o desenvolvimento de novas ferramentas biotecnológicas para o estudo desta geohelmintíase torna-se essencial. A tecnologia IgY é uma ótima alternativa para a produção de anticorpos com alto grau de especificidade e rentabilidade. O objetivo deste estudo foi a produção, fracionamento e caracterização de anticorpos IgY a partir de gemas de ovos de galinhas imunizadas com antígenos salinos totais de Strongyloides venezuelensis. As galinhas de postura foram divididas em três grupos com dois animais cada: I) larvas filarioides; II) fêmeas partenogenéticas; III) solução salina tamponada - PBS. Foram realizadas seis imunizações sendo a primeira com adjuvante completo de Freund e as demais com adjuvante incompleto de Freund com intervalo de 15 dias e acompanhado por 13 semanas. Ovos e sangue para obtenção de soro foram coletados semanalmente para acompanhar a produção dos anticorpos específicos. As gemas passaram por três etapas de purificação: deslipidação; precipitação de proteínas com sulfato de amônio a 20%; fracionamento com coluna de afinidade HiTrap IgY Purification, em sistema de cromatografia completo Akta prime plus. O fracionamento e a especificidade dos anticorpos foram confirmados por Dot-blot, SDS-PAGE 8%, ELISA para avaliar a cinética de produção e ELISA avidez. Todas as amostras fracionadas foram positivas no Dot-Blot e apresentaram título de anticorpos específicos a partir da segunda semana de imunização. As etapas de purificação foram confirmadas pela presença das bandas proteicas dos anticorpos IgY em SDS-PAGE 8%. Os anticorpos mostraram altos índices de avidez variando de 72,5% a 95,4%. Concluiu-se que a tecnologia IgY pode ser uma excelente ferramenta para o estudo da estrongiloidíase e com possibilidades para aplicação como método de diagnóstico sorológico e para terapêutica da doença.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017