REDUÇÃO DA CARGA PARASITÁRIA DE Strogyloides venezuelensis PELA COINFECÇÃO COM Syphacia muris EM RATOS (Rattus norvegicus) WISTAR

  • José Eduardo Neto de Sousa Universidade Federal de Uberlândia/ Instituto de Ciências Biomédicas
  • Edson Fernando Goulart de Carvalho
  • Marcelo Arantes Levenhagen
  • Lucas Silva de Faria
  • Julia Maria Costa-Cruz
Palavras-chave: Strongyloides venezuelensis, Syphacia muris, eggCounts R, Biotério

Resumo

O nematódeo Syphacia muris infecta naturalmente ratos sendo um problema em biotério convencionais. A espécie Strongyloides venezuelensis é um parasito de roedores utilizado no estudo da relação parasito/hospedeiro devido à semelhança do ciclo biológico de Strongyloides stercoralis. O presente estudo teve como objetivo avaliar a carga parasitária entre ratos (Rattus norvegicus) Wistar naturalmente infectados com S. muris e experimentalmente infectados com S. venezuelensis. Foram utilizados 40 animais divididos em quatro grupos de 10 animais: Grupo I ratos sem infecção, Grupo II ratos infectados com S. venezuelensis, Grupo III ratos infectados com S. muris, Grupo IV ratos coinfectados com S. muris e S. venezuelensis. A carga parasitária foi avaliada por meio da quantificação dos helmintos recuperados dos intestinos dos animais no 21º dia após infecção (d.p.i) e também da contagem de ovos por gramas de fezes (OPG) diariamente até 21 d.p.i. Para análise estatística foi utilizando o teste de Mann Whitney U seguido pelo pós-teste de Bonferroni e também utilizado o programa eggCounts R para determinar a porcentagem de redução de ovos. Os parasitos adultos recuperados do intestino dos ratos dos Grupos II e III foram maiores comparados com o grupo IV (p<0,0001). A eliminação de ovos de S. venezuelensis dos grupos II e IV começou no 5 d.p.i. e teve o pico de eliminação no 8 d.p.i. No entanto, o Grupo II eliminou mais ovos (p<0,0001) quando comparado com o grupo Grupo IV. Ao analisar os dois grupos com os pacotes eggCounts R, em 5-9, 14, 15 e 19 dpi, houve uma redução de mais de 50% na eliminação de ovos, enquanto que 16, 18, 20 e 21 dpi, teve redução menor que 50%. Foi demonstrado que a eliminação de ovos bem como a quantidade de fêmeas partenogenéticas de S. venezuelensis diminui significativamente pela coinfecção por S. muris.

Biografia do Autor

José Eduardo Neto de Sousa, Universidade Federal de Uberlândia/ Instituto de Ciências Biomédicas
Biólogo, especialista em Gerenciamento Ambiental pelo Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara, Goiás (ILES/ ULBRA). Mestre em Imunologia e Parasitologia Aplicadas pela Universidade Federal de Uberlândia e atualmente doutorando pela mesma instituição. Tem experiência na área de Educação, Entomologia e Parasitologia com ênfase em Helmintologia experimental e humana, atuando principalmente nos seguintes temas: diagnóstico, estrongiloidíase e parasitoses intestinais.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017