NEMATÓIDES PARASITOS DE LAGARTOS ( SQUAMATA , SAURIA ) NO BIOMA CERRADO NO ESTADO DE MINAS GERAIS , BRASIL .

  • Fabiano Matos Vieira
  • Thais Teixeira de Souza Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Iara Alves Novelli
  • Sueli de Souza Lima
  • Bernadete Maria de Sousa
Palavras-chave: Ciências Biológicas, Cerrado, Parasitos, Squamata

Resumo

Os estudos helmintológicos com lagartos do em Minas Gerais podem ser considerados escassos e fragmentados. Até a presente data são relatadas 13 espécies de helmintos distribuídos entre seis espécies de lagartos. O objetivo deste estudo é registrar a biodiversidade de helmintos parasitos de lagartos de uma localidade de Cerrado em Ingaí, Minas Gerais (21° 20' 47" S e 44° 59' 27" W). Os lagartos estavam depositados na Coleção Herpetologica da UFJF - Répteis, em Juiz de Fora. Os nematóides coletados foram fixados em formalina 4% e posteriormente acondicionados em etanol 70°GL. Para identificação, os nematóides foram clarificados em lactofenol de Amann e montados em lâminas provisórias. Foram necropsiados 101 hospedeiros, distribuídos por oito espécies (Ameiva ameiva, Aspronema dorsivitatum, Enyalius bilineatus, Heterodactylus imbricatus, Notomabuya frenata, Ophiodes striatus, Tropidurus itambere e Urostrophus vautieri), dos quais 24 estavam parasitados. Foi observada uma riqueza total de 10 espécies de nematóides (Oswaldofilaria sp., Parapharyngodon sp., Skrjabinodon heliocostai, Skrjabinodon spinulosus, Skrjabinodon sp., Physaloptera retusa, Physaloptera lutzi, Physaloptera sp., Skrjabinelazia sp., Rhabdias sp.). Os lagartos com maior riqueza de nematóides foram Aspronema dorsivitatum e Ophiodes striatus, com um total de três espécies de cada. São relatados sete novos registros de hospedeiro (NRH) e nove novos registros geográficos (NRG) de nematóides em Minas Gerais. Portanto, podemos afirmar que pelo número de hospedeiros estudados e o número de novos registros de nematóides, o presente estudo até a presente data se constitui no estudo mais abrangente acerca da biodiversidade de helmintos em lagartos de Minas Gerais. Entretanto, diante da grande extensão territorial do Estado e da diversidade de biomas, podemos também deduzir que essa helmintofauna ainda é subestimada nesse grupo de hospedeiros em Minas Gerais, sendo evidente a necessidade da realização de mais estudos com esse enfoque para que se possa estimar com mais precisão essa biodiversidade parasitária.                                    
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017