INFECÇÃO PARASITÁRIA POR Dictophyme renale ASSOCIADA A NEFRITE INTERSTICIAL EM UM CANINO

  • Charles Silva de Lima Universidade de Franca (UNIFRAN)
  • Vanessa Milech
  • Felipe Rosa Cunha
  • Jessica Bastos Lavadouro
  • Ceres Tempel Nakasu
  • Vanessa Murakami
  • Paula Barbosa Costa
  • Jessica Barros
  • Leandro Zuccolotto Crivellenti
Palavras-chave: dioctofimose, cão, necrópsia, nefropatia, parasitologia

Resumo

O Dioctophyme renale é considerado o maior nematódeo, podendo medir até 1m de comprimento e podem ser encontrados em infestações únicas ou múltiplas em seus hospedeiros. Ralata-se um caso de dioctofimose renal em um cão culminando com nefrite intersticial do rim contralateral. Foi atendido no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Pelotas um canino, macho, senil e sem raça definida. O animal possuia vida errante em região de ambiente plano e alagado, próximo à comércio de pescados, sem histórico prévio de saúde. Aprensentava-se apático, desidratado, com mucosas pálidas e dor à palpação abdominal. Exames hematológicos identificaram anemia e elevação sérica de ureia e cratinina. Colheu-se amostra de urina onde na sedimentoscopia observou-se hematúria, leucocitúria e estruturas de forma elíptica, castanha e de casca espessa sugerindo-se tratar de ovos de D. renale. Após, foi encaminhado para apreciação ultrassonográfica abdominal onde verificou-se estruturas cilíndricas em cortes longitudinais e transversais com centro hipoecogênico envoltas pela cápsula renal direita, sugerindo a presença de parasitas adultos de D. renale.O paciente permaneceu hospitalizado para estabilização clínica, porém, devido as severas debilidades foi à óbito e encaminhado para necropsia. Observou-se parasitas no rim direito ocupando a totalidade do parênquima renal onde apenas cápsula estava presente. O rim esquerdo estava aumentado de tamanho e histologicamente foram verificados presença de nefrite intersticial multifocal moderada e pielite. Nesse contexto, apesar da possível infecção bacteriana do rim contralateral ser a causa da nefrite intersticial, sugere-se que o D. renale possa ser o desencadeador do processo inflamatório indicando que o rim contralateral também pode sofrer injúrias indiretamente. 

Biografia do Autor

Charles Silva de Lima, Universidade de Franca (UNIFRAN)
Graduado em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Pelotas (2014). Residência em Clínica Médica de Animais de Companhia, UFPel (2016). Mestrando Programa em Ciência Animal, UNIFRAN. Ênfase em nefrologia e urologia veterinária.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017