ELISA/FOTOLUMINESCÊNCIA DE Quantum dots NO DIAGNÓSTICO SOROLÓGICO DA ESTRONGILOIDÍASE HUMANA

  • Renata Araújo Cunha
  • Marcelo Arantes Levenhagen
  • Julia Maria Costa-Cruz
Palavras-chave: ELISA, Estrongiloidíase, Imunodiagnóstico, Quantum dot

Resumo

A estrongiloidíase humana é uma helmintíase intestinal com ampla distribuição mundial, podendo acarretar cronificação e hiperinfecção, se não for diagnosticada precocemente. O diagnóstico parasitológico dessa parasitose é pouco sensível devido à pouca e irregular eliminação de larvas nas fezes. Em relação ao diagnóstico, os métodos imunológicos como o enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA) apresentam elevada sensibilidade e especificidade. No sentido de aprimorar os testes imunológicos, alguns nanocompostos como Quantum dots podem oferecer uma plataforma analítica para detecção sensível de pequenas quantidades de proteínas, o que minimizaria a quantidade de amostras e o consumo de reagentes. Este estudo teve como objetivo o desenvolvimento de um novo método de diagnóstico imunológico para a estrongiloidíase humana, com enfoque na utilização de Quantum dots. Para realização do ELISA, placas de microtitulação foram sensibilizadas com o extrato total do antígeno heterólogo de Strongyloides venezuelensis e a fração detergente do extrato total obtida por fracionamento com Triton X-114. Às placas adicionou-se pool de amostras de soro positivas para estrongiloidíase humana, positivas para outras parasitoses e de indivíduos saudáveis para detectar anticorpos IgG anti- Strongyloides stercoralis. Para detecção de IgG foram utilizados os anticorpos secundários anti-IgG humana conjugado com peroxidase (ELISA convencional) ou anti-IgG humana biotina e Quantum dots conjugados à estreptavidina (QLISA). Observou-se diferença significativa nas densidades óticas (492nm) e intensidades de fluorescência (655nm) na detecção de IgG anti- S. stercoralis, com maiores valores para pool de soros positivos para estrongiloidíase em relação a pool de soros positivos para outras parasitoses e pool de soros de indivíduos saudáveis, independentemente do extrato antigênico e do anticorpo secundário. O novo método de detecção demonstrou ser eficaz no diagnóstico da estrongiloidíase humana utilizando pool de soro de pacientes, entretanto, novos estudos necessitam ser realizados utilizando amostras de soro individuais de pacientes para que se possa melhorar acurácia diagnóstica do método. 
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017