ABORDAGEM IMUNOPROTEÔMICA DA UTILIZAÇÃO DA FRAÇÃO DE Taenia saginata PARA O DIAGNÓSTICO DA NEUROCISTICERCE HUMANA

  • Daniela da Silva Nunes Laboratório de Diagnóstico de Parasitoses, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
  • Henrique Tomaz Gonzaga Laboratório de Diagnóstico de Parasitoses, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
  • Vanessa da Silva Ribeiro Laboratório de Diagnóstico de Parasitoses, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
  • Jair Pereira da Cunha-Júnior Laboratório de Imunoquímica e Imunotecnologia, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
  • Julia Maria Costa-Cruz Laboratório de Diagnóstico de Parasitoses, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
Palavras-chave: Antígeno Heterólogo, Gel Filtração, Imunodiagnóstico, Neurocisticercose, Proteômica

Resumo

Neurocisticercose (NC) humana é uma parasitose negligenciada, sendo necessário o aprimoramento de técnicas de diagnóstico, para melhorar o controle da doença por razões econômicas e médicas. O imunodiagnóstico da NC pode ser aperfeiçoado através da busca de fontes antigênicas novas e alternativas, como os antígenos heterólogos. Esse estudo teve como objetivo obter, através de cromotagrafia em gel filtração (Sephacryl S-100) do extrato salino de formas metacestódeas de Taenia saginata (ES), caracterizar e aplicar uma fração de gel filtração (FGF) no imunodiagnóstico da NC. Os perfis proteicos do ES e da FGF foram caracterizados em gel de poliacrilamida unidimensional (1D). Para detecção de anticorpos IgG pelos testes ELISA (enzyme linked immunosorbent assay) e immunoblotting, 160 amostras de soro humano de pacientes com NC (G1, n=45), pacientes com outras infecções parasitárias (G2, n=65) e indivíduos saudáveis (G3, n=50) foram analisadas. Sensibilidade (Se), especificidade (Es), área sob a curva (AUC) e likelihood ratios (LR) foram calculadas. Os polipeptídeos de interesse no imunodiagnóstico da NC presente na FGF foram identificados por espectrometria de massas e foi realizada a predição de epítopos de célula B (BepiPred). Bandas polipeptídicas nas regiões de 64-68 kDa foram evidenciadas. A fração antigênica FGF apresentou os melhores parâmetros de diagnóstico, em relação ao ES (Se: 93,3% e 84,4%; Es: 93% e 86%; AUC: 0,990 e 0,928; LR+: 13,42 e 6,07 e LR-: 0,07 e 0,18 respectivamente) e mostrou reatividade com pool de amostras de soro de pacientes com NC no immunoblotting. Na análise proteômica duas proteínas foram identificadas: enolase e calcium binding protein calreticulin precursor, e essas proteínas apresentaram 18 e 10 epítopos de célula B preditos, respectivamente. Foi possível identificar importantes marcadores da fração antigênica FGF com alta eficiência e potencial aplicação no imunodiagnóstico da NC humana.

Biografia do Autor

Daniela da Silva Nunes, Laboratório de Diagnóstico de Parasitoses, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
Área de Parasitolgia, Subárea: Helmintologia, Diangóstico.
Henrique Tomaz Gonzaga, Laboratório de Diagnóstico de Parasitoses, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
Área de Parasitolgia, Subárea: Helmintologia, Diangóstico.
Vanessa da Silva Ribeiro, Laboratório de Diagnóstico de Parasitoses, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
Área de Parasitolgia, Subárea: Helmintologia, Diangóstico.
Jair Pereira da Cunha-Júnior, Laboratório de Imunoquímica e Imunotecnologia, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
Área de Parasitolgia, Subárea: Helmintologia, Diangóstico.
Julia Maria Costa-Cruz, Laboratório de Diagnóstico de Parasitoses, Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade Federal de Uberlândia.
Área de Parasitolgia, Subárea: Helmintologia, Diangóstico.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017