ATIVIDADE TRIPANOCIDA IN VITRO DE EXTRATO ACETÔNICO DE USNEA STEINERI E SEUS CONSTITUÍNTES QUÍMICOS MAJORITÁRIOS

  • Luiz A. Ferreira Universidade de Franca
  • Lúzio Gabriel Bocalon Flauzino Universidade de Franca
  • Marcos Gomide Tozatti Universidade de Franca
  • Daniele da Silva Ferreira Universidade de Franca
  • Viviane R. Esperandim Universidade de Franca
  • Márcio Luis Andrade e Silva Universidade de Franca
  • Wilson Roberto Cunha Universidade de Franca
Palavras-chave: Ácido úsnico, atividade tripanocida, Usnea steineri.

Resumo

A doença de Chagas, causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, afeta cerca de 10 milhões de pessoas em todo o mundo principalmente nas áreas endêmicas de 21 países da América Latina causando aproximadamente 14.000 mortes por ano, e ainda outros 100 milhões de indivíduos que vivem em áreas de risco de infecção. Considerando que, atualmente está disponível somente o benzonidazol para a quimioterapia da doença de Chagas, com baixa taxa de cura na fase crônica da doença, apresentando efeitos hepato e nefrotóxicos, ausência de formulações e apresentações específicas de uso pediátrico, observa-se uma necessidade em novos fármacos, com menos efeitos colaterais, aumentando a tolerabilidade dos pacientes no tratamento e favorecendo uma maior adesão à terapêutica. O objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade tripanocida in vitro do extrato acetônico obtido do líquen Usnea steineri e seus constituintes químicos majoritários. Através do estudo químico do extrato acetônico da U. steineri foi possível isolar quatro constituintes químicos majoritários: ácido úsnico, ácido difractáico, ácido norstíctico e ácido galbínico. As identificações moleculares foram realizadas através de RMN-1H, RMN-13C e espectrometria de massas. O extrato liquênico acetônico de U. steineri apresentou atividade in vitro frente às formas tripomastigotas de T. cruzi (CI50=49,4 µg/mL). Dos constituintes químicos isolados do extrato, o ácido úsnico exibiu a melhor atividade tripanocida in vitro (CI50=67,4 µM), seguido dos ácidos difractáico (CI50=77,6 µM), galbínico (CI50=129,7 µM) e norstíctico (CI50=157,2 µM). Todas as substâncias avaliadas apresentam efeito dose-dependente. Os resultados promissores apresentados pelo extrato acetônico de Usnea steineri e pelo ácido úsnico abrem perspectivas para continuidade destes estudos visando suas aplicações como antiparasitários.

Biografia do Autor

Lúzio Gabriel Bocalon Flauzino, Universidade de Franca
Graduado em química industrial pela UnifranDoutorando em ciências no núcleo de pesquisa da Unifran
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017