PARÂMETROS EPIDEMIOLÓGICOS RELACIONADOS COM A ESTRONGILOIDÍASE EM PACIENTES DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA, MG.

  • Jose Eduardo Neto de Sousa
  • Edson Fernando Goulart de Carvalho Universidade Federal de Uberlândia
  • Gabriela Borges da Silva
  • Julia Maria Costa-Cruz
Palavras-chave: Estrongiloidíase, Epidemiologia, Minas Gerais, Saúde pública

Resumo

A estrongiloidíase humana é uma helmintíase intestinal causada pelo nematoide Strongyloides stercoralis potencialmente fatal em índividuos imunossuprimidos. O estudo teve como objetivo analisar os parâmetros epidemiológicos da estrongiloidíase em pacientes do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, MG. Para tal, foi realizado um estudo retrospectivo entre o período de 2000 a 2015 e foram colhidos dados básicos do paciente (sexo, faixa etária, origem, cor, tabagismo e etilismo), manifestações clínicas (lesão cutânea, tosse, dispneia, dor torácica, dor abdominal, náusea, vômito, diarreia, anemia, astenia, hiporexia, eosinofília e febre), doenças associadas (HIV/AIDS, hepatite, tuberculose, diabetes, câncer, hanseníase, lúpus e artrite) e agentes infecciosos e parasitários associados. No total, 235 pacientes apresentaram estrongiloidíase durante o período de estudo. A ocorrência da doença foi maior em pacientes do sexo masculino (75%), faixa etária de 31-59 anos (59%), de origem urbana (98%), de cor branca (62%), tabagistas (45%) e etilistas (37%). As manifestações clínicas frequentemente observadas foram dor abdominal (43%), diarreia (40%), febre (32%), tosse (21%) e eosinofília (17%). HIV/AIDS (28%), hepatite (13%), tuberculose (9%), diabetes (9%), câncer (6%) hanseníase (4%) lúpus (2%) e artrite (2%). foram as doenças comumente associadas. Os principais agentes relacionados com a infecção foram Cryptococcus spp. (7%), Toxoplasma gondii (4%) e Trypanosoma cruzi (4%). Dentre os pacientes 82 (35%) foram à óbito. O perfil epidemiológico demonstrado ressalta a necessidade de diagnóstico precoce desta parasitose em indivíduos imunossuprimidos.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017