AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE IN VITRO DE MENADIONA CONTRA VERMES ADULTOS DE Schistosoma mansoni

  • Ana Carolina Gonçalves Universidade de Franca
  • Govind J. Kapadia
  • Ingrid A. O. Soares
  • Fernanda Rafacho Badoco
  • Ricardo A. Furtado
  • Mariana B. Correa
  • Denise Crispim Tavares
  • Wilson Roberto Cunha
  • Lizandra Guidi Magalhães
Palavras-chave: Atividade Esquistossomicida, Naftoquinona Sintética, in vitro, Schistosoma mansoni

Resumo

A esquistossomose é uma doença parasitária que afeta aproximadamente 262 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo considerada como grave problema de saúde pública. Atualmente, o Praziquantel é o medicamento disponível, no entanto, relatos demonstram uma redução na eficácia do tratamento e há indícios de linhagens menos sensíveis. Portanto, há uma necessidade urgente de descobrir novas terapias. As naftoquinonas fazem parte de um grupo importante conhecido como quinonas que representam uma ampla e variada família de metabólitos de distribuição natural. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito da naftoquinona intitulada Menadiona (MEN) in vitro contra o parasito Schistosoma mansoni. Para isso casais de vermes adultos foram recuperados por perfusão de camundongos previamente infectados (protocolo comissão de ética n°048/15), e cultivados em diferentes concentrações de MEN. A viabilidade dos casais foi analisada utilizando microscópio invertido e a análise ultraestrutural foi avaliada por microscopia de transmissão. Foi utilizado o método de NBT (Nitroblue tetrazolium) para verificar o aumento de ânion superoxido. Para avaliar a citotoxicidade in vitro foram utilizados fibroblastos de pulmão e a técnica colorimétrica de XTT (2,3-bis-(2-Metoxi-4-nitro-5-sulfofenil)-2H-tetrazólio-5-carboxalinida). A partir dos resultados foi determinada a CL50 de 11,7µM em 24 horas. Ao avaliar as alterações ultraestruturais desencadeados por MEN, observou-se que a substância induziu a formação de vacúolos, inchaço e ruptura da membrana mitocondrial e a alteração do tegumento do parasito, e por análise bioquímica verificou-se que MEN estimula a produção de ânion superóxido nos vermes adultos na concentração de 12,5 µM. Na avaliação citotóxica foi determinado o CC50 menor que 12,5µM. A atividade in vitro de MEN abrem perspectivas para estudos de novas formulações que podem aumentar a eficácia in vivo sendo ela um bom protótipo para síntese de derivados de naftoquinonas que podem apresentar uma melhor atividade esquistossomicida.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017