AVALIAÇÃO DO EFEITO IN VITRO DO ANÁLOGO DE CURCUMINA EF-24 E PRAZIQUANTEL SOBRE O PARASITO Schistosoma mansoni

  • Fernanda Rafacho Badoco UNIVERSIDADE DE FRANCA
  • Daniela de Paula Aguiar UNIVERSIDADE DE FRANCA
  • Vanderlei Rodrigues Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP
  • Lizandra Guidi Magalhães UNIVERSIDADE DE FRANCA
Palavras-chave: Curcumina, EF-24, esquistossomicida, Schistosoma mansoni, Praziquantel.

Resumo

A esquistossomose é uma doença debilitante crônica causada por vermes do gênero Schistosoma. Ao longo de 30 anos o tratamento da parasitose vem sendo realizado com um único fármaco, o Praziquantel (PZQ), o que pode levar ao aparecimento de linhagens resistentes ao tratamento. EF-24 é um análogo de curcumina, que possui como características estabilidade e rigidez em sua estrutura química. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito in vitro do análogo de curcumina EF-24 e PZQ sobre o parasito Schistosoma mansoni. Para isso casais de vermes adultos foram recuperados por perfusão de camundongos previamente infectados (protocolo comissão de ética n°049/15), e cultivados em diferentes concentrações de EF-24 e PZQ e em diferentes tempos de incubação. A viabilidade dos casais foi analisada utilizando microscópio invertido e a análise ultraestrutural foi avaliada por microscopia de transmissão. Foi utilizado o método de NBT (Nitroblue tetrazolium) para verificar o aumento de ânion superoxido, para verificar a atividade de caspase 3 foi realizado técnica bioquímica com o substrato Acetyl-Asp-Glu-Val-Asp-p-nitroanilina (p-Na). Para os parasitos incubados com EF-24 foi determinado a CL50 de 9,60 μM em 24 horas, e para parasitos incubados com PZQ o valor de CL50 foi 0,81 μM em 24 horas. Na análise ultraestrutural foi possível verificar que após incubação com EF-24 observa-se a formação de vacúolos nas células e alterações no tegumento do parasito, no material incubado com PZQ é possível verificar principalmente alterações no tegumento do parasito. Não foi obervado alterações na atividade de caspase 3 e na produção de ânion superoxido em vermes incubados com EF-24 e PZQ. Os resultados obtidos até o momento indicam que a morte ocasionada nos parasitos após incubação com EF-24 e PZQ não seguem os processos de apoptose, sendo necessário realização de outras técnicas para verificar a ação destas substâncias no parasito.
Publicado
2016-10-17
Seção
FOTOS - ENCONTRO NACIONAL DE PATOLOGIA CLÍNICA VETERINÁRIA 2017