Acidose láctica ruminal aguda em ovinos

  • Amanda Festa Sabes Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP/FCAV
  • Annita Morais Girardi Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP/FCAV
  • Luiz Carlos Marques Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP/FCAV
Palavras-chave: Medicina Veterinária, Clínica de Grandes Animais

Resumo

A ovinocultura de corte está em constante ascensão no Brasil e tal fato leva ao aumento do número de animais confinados, visando maior ganho de peso em curto período de tempo. Tal situação predispõe os ovinos a desordens como acidose láctica ruminal aguda e, consequentemente, laminite aguda, as quais geram problemas econômicos pelos custos do tratamento, menor produtividade do rebanho e descarte de animais, além de afetar negativamente o bem-estar dos mesmos. As primeiras alterações são observadas inicialmente no rúmen e, posteriormente, com o aumento da produção e/ou diminuição do consumo do ácido láctico, o mesmo é absorvido pela corrente sanguínea levando a ocorrência da acidose metabólica sistêmica. Os animais apresentam como sinais clínicos mais comuns taquicardia, taquipneia, desidratação severa, diarreia, alteração do estado mental, podendo levar ao coma e óbito. Os animais sobreviventes podem apresentar sinais de ruminite química ou fungica, polioencefalomalacea, abscessos hepáticos e laminite.

Biografia do Autor

Amanda Festa Sabes, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP/FCAV
Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Medicina Veterinária; Área Clinica Médica Veterinária. Formada em Medicina Veterinária pela FCAV - UNESP/Jaboticabal. Mestre em Medicina Veterinária pela mesma instituição. 
Annita Morais Girardi, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP/FCAV
Médica Veterinária formada pela FCAV/UNESP Jaboticabal. Mestre e Doutora pelo programa de Pós Graduação em Medicina Veterinária na área de Clínica Médica Veterinária da mesma Instituição.
Luiz Carlos Marques, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias - UNESP/FCAV
Professor Titular do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária da FCAV - UNESP/Jaboticabal.
Publicado
2016-03-30
Seção
Revisão Clínica e Cirurgia de Grandes Animais