USO DA AGLEPRISTONE NO TRATAMENTO DE PIOMETRA EM CADELA COM GESTAÇÃO NO ESTRO SUBSEQUENTE – RELATO DE CASO

  • Beatrice Ingrid Macente Universidade Estadual Paulista - UNESP/Jaboticabal-SP
  • Raquel Ribeiro Gutierrez Universidade Estadual Paulista - UNESP/Jaboticabal-SP
  • Maricy Apparício Universidade Estadual Paulista - UNESP/Jaboticabal-SP
  • Luciana Cristina Padilha Universidade Estadual Paulista - UNESP/Jaboticabal-SP
  • Caio de Faria Tiosso Universidade Estadual Paulista - UNESP/Jaboticabal-SP
  • Gilson Hélio Toniollo Universidade Estadual Paulista - UNESP/Jaboticabal-SP
Palavras-chave: antiprogestágeno, cães, fêmeas

Resumo

O objetivo deste relato é documentar um caso de uma cadela reprodutora de dois anos com piometra aberta submetida ao tratamento com o antiprogestágeno aglepristone. O protocolo utilizado resultou em regressão completa da distensão uterina e preservação da capacidade reprodutiva, constatada pela gestação e nascimento de filhotes saudáveis no ciclo subsequente. O acompanhamento do animal até um ano após o início do tratamento confirmou a ausência de recidiva da piometra.  
Publicado
2016-03-30
Seção
Artigos Reprodução Animal