ESTUDO QUÍMICO DE STYRAX CAMPORUM.

  • Thais de Almeida Silva
  • Evelise Martins Polo
  • Tavane Aparecida Alvarenga
  • Valéria Maria Melleiro Gimenez
  • Alba Regina Barbosa Araújo
  • Márcio Luis Andrade e Silva
  • Wilson Roberto Cunha
  • Ana Helena Januário
  • Patrícia Mendonça Pauletti
Palavras-chave: demetoxiegonol, demetoxihomoegonol, egonol, homoegonol.

Resumo

O gênero Styrax pertence à família Styracaceae e inclui aproximadamente 130 espécies. Este gênero é amplamente distribuído, podendo ser encontrado no sudoeste da Ásia, na região mediterrânea e no continente americano. Styrax são conhecidas por produzirem material resinoso, a resina de benjoim, que é secretado quando objetos cortantes ferem a casca da árvore. Na medicina tradicional estes materiais são empregados sob a forma de tintura como antisséptico tópico, expectorante por via oral e para moléstias respiratórias como inalante. S. camporum é usada na medicina popular no tratamento de doenças gastrointestinais. Estudos químicos de extratos das folhas e galhos desta espécie evidenciaram a ocorrência de lignanas, neolignanas, triterpenos e flavonóides. Este estudo tem como objetivo o isolamento de norneolignanas presentes no extrato metanólico dos frutos de S. camporum.  A purificação por CLAE-preparativa de duas frações obtidas a partir deste extrato resultou no isolamento do egonol-2-metilbutanoato e do demetoxihomoegonol que foram identificados por RMN1H, 13C e DEPT.
Publicado
2015-11-11