Edição Atual

v. 18 n. 1 (2022): Diálogos Pertinentes
Revista científica de Letras e Linguística
Publicado: 2022-06-30

Edição completa

Ver Todas as Edições

A revista Diálogos Pertinentes publica anualmente dois números regulares, como temáticas e teorias diversas que contemple as áres de Letras, Linguística e Educação. Para esses números, a chamada é de fluxo contínuo. 

ISSN: 2177-9856

A submissão para o volume 18, n.2  está aberta até 30/10/2022 - publicação em dezembro de 2022.

A submissão para o volumo 18, número temático está aberta até 30/10/2022 - publicação em novembro de 2022.

Número temático, v. 18 - OS ESPAÇOS NA LITERATURA: espacialidade e cronotopia nas narrativas ficcionais

Organização:   Dra. Dulce Helena Melão – Escola Superior de Educação de Viseu, Instituto Politécnico de Viseu/Portugal

                           Dra. Marilurdes Cruz Borges – Universidade de Franca/SP

 

O presente dossiê temático objetiva reunir pesquisas luso-brasileiras que tenham por enfoque o olhar sobre o espaço e/ou o cronotopo em narrativas literárias a partir dos pressupostos teóricas dos estudos literários ou dos estudos linguísticos.

As narrativas tendo como destinatário extratextual preferencial a criança e os jovens leitores constituem, também, matéria-prima de relevo, no perscrutar do caráter plurissignificativo do espaço (MELÃO, 2022; SILVA, 2021; TABERNERO-SALA, 2017). Propostas inovadoras de reler os clássicos da literatura infantojuvenil, valorizando a materialidade na construção do discurso (MARTINS, 2020; SILVA, 2020) desvelam, por seu turno, oportunidades de recriação do espaço no livro e nos seus limiares, e potenciam repensar os seus desvios e transgressões.

Considerando-se o conceito de cronotopo, tem-se que o espaço só pode ser percebido pelo tempo (BAKHTIN, 2011), visto que é pela visão do homem que o espaço se concretiza. Nos discursos literários, o tempo é artisticamente visível por meio do espaço. A releitura dos clássicos da literatura infantojuvenil pode promover um olhar sobre a categoria do conteúdo-forma em que o espaço se intensifica pelo momento do tempo (BAKHTIN, 2018).

Nos sentidos apontados, e face aos reconhecidos processos constantes de mobilidades, metamorfoses e redesenhos do espaço na atualidade (SHYMCHYSHYN, 2021; TALLY, 2014), múltiplos percursos de exploração podem dar ensejo a abordagens pluridimensionais que iluminem e potenciem futuras indagações.

 Referências bibliográficas

BAKHTIN, Mikhail (2018). Teoria do Roamnce3 II: as formas do tempo e do cronotopo. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34.

BAKHTIN, Mikhail (2011). Estética da Criação Verbal. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: WMF Martins Fontes.

MARTINS, Diana (2020). Era uma vez…três livros-objeto da editoral majora: recriações da Branca de Neve. IN S. R. SILVA (Org.) Clássicos da literatura infantojuvenil em forma(to) de livro-objeto (pp. 61-77). Aveiro: Universidade de Aveiro.

MELÃO, Dulce (2022). Reverberações dos espaços na escuta dos afetos: o livro pop-up pelas mãos de Anna Llenas. Elos. Revista de Literatura Infantil e Xuvenil, 9, 1-12. DOI http://dx.doi.org/10.15304/elos.9.7867

SILVA, Sara Reis da (2021). Labirintos e casas, portas e segredos: análise do espaço nas novelas juvenis de Ana Teresa Pereira. Elos. Revista de Literatura Infantil e Xuvenil, 8, 1-10. DOI http://dx.doi.org/10.15304/elos8.7624

SILVA, Sara Reis da (2020). Livros onde nascem os sonhos: revisitações de Peter Pan em forma(to) de livro-objeto IN S. R. SILVA (Org.) Clássicos da literatura infantojuvenil em forma(to) de livro-objeto (pp. 79-88). Aveiro: Universidade de Aveiro.

SHYMCHYSHYN, Mariya (2021). Geocriticism at crossroads: an overview. IN R. T. Tally (Ed.) Spatial literary studies: interdisciplinary approaches to space, geography, and the imagination (pp. 13-30). London and New-York: Routledge.

TABERNERO-SALA, Rosa (2017). O leitor no espaço do livro infantil. Para uma poética da leitura a partir da materialidade. IN A. M. RAMOS (Org.) Aproximações ao livro-objeto: das potencialidades criativas às propostas de leitura (pp. 181-199). Porto: Tropelias & Companhia.

TALLY, Robert T. (2014). Literary cartographies: spatiality, representation, and narrative. New-York: Palgrave Macmillan.

 

.

 

 

Formatação: Os artigos deverão ser redigidos na ortografia oficial em formato A 4, espaço simples, margem de 2 cm de cada um dos lados, perfazendo o total de, no mínimo de 10 páginas e no máximo 18, incluindo as ilustrações (gráficos, tabelas, fotografias etc.). O corpo do texto deverá estar em caixa alta e baixa, tamanho/fonte 12, tipo Times New Roman.

Organização: A organização dos trabalhos deve obedecer à seguinte sequência:

TÍTULO E SUBTÍTULO: o título e subtítulo deverão estar em caixa alta e baixa, respectivamente, tamanho/fonte 12, negrito, tipo Times New Roman. Na linha abaixo deverá vir o título e subtítulo em inglês, no mesmo formato;

NOME DOS AUTORES: por extenso sem abreviaturas, abaixo do título do artigo;

IDENTIFICAÇÃO DOS AUTORES: a qualificação, titulação e Instituição de procedência deverão ser colocadas abaixo do título do artigo, autor por autor;

RESUMO E PALAVRAS-CHAVE: com máximo de 250 palavras, na 3ª linha após o(s) nome(s) do(s) autor(es) e palavras-chave (mínimo de três e máximo de cinco, uma linha abaixo do resumo), escritas no idioma do artigo;

ABSTRACT e KEYWORDS: versão para o inglês do Resumo e das Palavras-chave, sendo que o abstract deve vir duas linhas abaixo das palavras-chave e keywords uma linha abaixo do abstract. Caso o trabalho seja escrito em inglês ou espanhol, a versão deverá ser em português;

TEXTO

REFERÊNCIAS: serão baseadas na NBR 6023/2002 da ABNT, ordenadas alfabeticamente pelo sobrenome do autor e evitando-se o uso do et al.

ANEXOS.