“O OUTRO”, DE RUBEM FONSECA: UMA ANÁLISE SEMIÓTICA

  • Bruna Caetano de Castro Universidade de Franca
  • Solange Grundmann Gazola Universidade de Franca
  • Vera Lucia Rodella Abriata Universidade de Franca

Resumo

Este trabalho analisa o conto “O Outro”, de Rubem Fonseca, que faz parte da obra Feliz Ano Novo, por meio do referencial teórico da semiótica francesa. Aplicamos a ele elementos do percurso gerativo de sentido. Sabe-se que o percurso gerativo é uma hipótese metodológica que simula a geração do sentido dos textos. Assim, partindo de estruturas gerais profundas, passa por enriquecimentos progressivos, convertendo-se em estruturas semionarrativas que, por sua vez, se convertem emestruturas discursivas. Nesse sentido, temos por intuito descrever as oposições semânticas que estão na base do texto. Por sua vez, tendo em vista o nível narrativo, que simula a história do homem em busca de valores que dão sentido a sua existência, observamos quais os valores que estão em jogo na narrativa, analisando ainda os contratos e os conflitos que marcam a relação entre o sujeito narrador e o mendigo que o persegue. Já, em termos do nível discursivo, o mais concreto e complexo, analisamos as figuras que se manifestam no texto para poder chegar aos temas que eles recobrem. Nossa hipótese é de que o texto manifesta o tema do preconceito entre as classes sociais representadas respectivamente pelo sujeito narrador, representante da classe dominante e o pedinte que o persegue, representante da classe dominada.
Publicado
2013-05-20
Seção
Artigos