UM OLHAR SOBRE A IDEOLOGIA E A CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES EM ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA, DE JOSÉ SARAMAGO

  • Melina Marim dos Santos Silva Universidade de Franca
  • Marilurdes Cruz Borges Universidade de Franca

Resumo

O objetivo deste estudo é ilustrar como a ideologia dominante de um discurso pode ser persuasiva para a mudança de uma identidade. Para tanto, escolhemos o romance Ensaio sobre a cegueira (1995), de José Saramago, a fim de observarmos como a ideologia de um grupo ousujeito pode tornar-se dominante e determinar identidades suscetíveis a ela, bem como onde a ideologia do outro influencia na identidade do sujeito. Partimos do romance para levantarmos a problemática do mundo moderno onde a identidade do indivíduo é fragmentada, formando partes de várias outras. Nossos estudos partem da concepção de que a ideologia, nos dias atuais, é uma grande arma de dominação, e, para sustentar a investigação, utilizaremos, por base teórica, o conceito de ideologia apresentado por Volshinov, baseado nos estudos de M. Bakhtin, em A filosofia da linguagem. Observamos a convivência das pessoas que compõem o grupo principal, na obra, desde o momento em que se inicia a epidemia da cegueira branca. Nosso olhar recairá sobre a mulher do médico, pois ela mostra, desdeo início da trama, sua ideologia bem estabelecida e decidida, sua posição diante da catástrofe/epidemia e sobre o sofrimento é sempre digna e linear, conduzindo as pessoas que compõem o seu grupo a olhar através de seus olhos. Essa mulher leva os cegos a descobrir uma nova identidade dentro da cegueira, fazendo com que, durante a ação narrativa, as situações vividas mudem conforme se modifique o espaço ou as situações vividas por ela e seu grupo. Foi investigando o comportamento ideológico dessa figura feminina na obra de Saramago e observando as ações das pessoas que a acompanham, que pudemos confirmar que o discurso do sujeito mulher é dominante e condiciona as ações e identidades das pessoas que a ele são submetidas.
Publicado
2011-06-30
Seção
Artigos