A POESIA DE EUCANAÃ FERRAZ E A SUBJETIVIDADE INFANTIL

Resumo

Desde a infância, brincar em e com a linguagem, e o desejo de conceber essa prática enquanto combustível para a imaginação, possibilitam às crianças expressarem-se poeticamente enquanto aprendem em linguagem pelo componente lúdico. Os pequenos leitores, guiados pela experiência da novidade, vivem, assim como diz Gaston Bachelard, o imaginário aberto e sutil que a brincadeira, acompanhada de sentimentos de tensão, de alegria, de espontaneidade, potencializa no ato (jogo) lúdico. Dessa forma, a brincadeira também possibilita, como considera Johann Huizinga, o enriquecimento e aproximação com as experiências culturais das crianças, dentro daquilo que Donald Winnicott concebe como espaço potencial, onde a imaginação e criatividade tomam forma. Com esse entendimento, decidimos verificar a possibilidade de o poema ser visto como um objeto transicional entre as crianças e o ambiente vivo, estabelecendo relação com poemas de Eucanaã Ferraz – que se vê criança e brinca espontaneamente com as palavras em seus textos, dinamizando a ação imaginante das crianças – e a mediação oral, potencializada através da voz corporificada do adulto leitor (pais e professores), por intermédio da leitura compartilhada, admitindo o valor da linguagem poética proporcionada no convívio.

Biografia do Autor

Alana Lehmen Heinen, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)
Alana Lehmen Heinen é graduada em Letras pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e habilitada na língua portuguesa, inglesa e suas respectivas literaturas. Foi integrante do grupo de pesquisa Estudos Poéticos: Educação e Linguagem CNPq, no projeto A poesia encontra a UNISC e a Educação Básica, no qual colaborou para com atividades de extensão, como os Encontros com a Poesia (https://www.unisc.br/site/poesia/index.html), no ano de 2020 e, por sua afeição ao projeto, no ano de 2021 como bolsista voluntária. Dedicou-se ao estudo da subjetividade infantil em sua monografia e é uma grande entusiasta nos temas leitura & infância, imaginação criadora, leitura & estudos linguísticos. Temas com os quais pretende realizar pesquisas científicas de modo a beneficiar a comunidade escolar. Ademais, tem experiência no ensino de idiomas há 6 anos, em especial na língua inglesa, aperfeiçoou-se em intercâmbio virtual. Foi professora adjunta do centro de ensino FISK Venâncio Aires e atualmente é bolsista Capes e mestranda pelo Programa de Pós Graduação em Letras da Universidade de Santa Cruz do Sul.
Ângela Cogo Fronckowiak, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)
Ângela Cogo Fronckowiak é professora adjunta e pesquisadora da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), RS, Brasil. Atua na Graduação dos Cursos de Letras e Pedagogia, na Extensão e no Programa de Pós-Graduação em Letras, área de concentração Leitura, linha de pesquisa: Estudos de Mediação em Leitura. É, também, professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação. Possui graduação em Letras, habilitação em Português e respectivas Literaturas (1994) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Mestrado em Letras, área de concentração Teoria da Literatura (1997) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e Doutorado em Educação (2013) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), área de concentração Estudos das Infâncias. Foi coordenadora (2000-2002; 2014-2017) e subcoordenadora (2018-2019) do Curso de Letras da UNISC, coordenando, também, o subprojeto Letras Português do PIBID-UNISC (2010-2018). Recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura - Categoria Ensaio de Literatura, Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre (2007). Integra o grupo de pesquisa Estudos Poéticos: Educação e Linguagem CNPq, no qual coordena a atividade permanente de extensão Encontros com a Poesia https://www.unisc.br/site/poesia/index.html. É membro do Grupo de Pesquisa RELER - Grupo Interinstitucional de Pesquisa em Leitura (PUC - Rio). Tem experiência, principalmente, com os temas: letramento literário - mediação leitora - leitura e infância - experiência poética - imaginação criadora e vocalização poética.
Publicado
2022-12-19