A MULHER EM MANCHETE: uma análise dialógica de enunciados sobre feminicídio na mídia digital brasileira

Resumo

Esse artigo, que é parte da pesquisa realizada para o trabalho de conclusão de curso da autora, objetiva investigar o discurso sobre a mulher a partir de quatro manchetes que abordam o feminicídio e foram publicadas em mídias digitais brasileiras. O arcabouço teórico-metodológico se centra na perspectiva da análise dialógica do discurso e mobiliza as noções de enunciado concreto, signo ideológico, gênero, arquitetônica e esfera. Através desses conceitos e da análise pretende-se observar a produção de sentidos sobre a mulher nesses enunciados, com o intuito de observar valores ideológicos que refratam a realidade sócio-histórica nesse discurso. A pesquisa é constituída pela metodologia qualitativa, interpretativa e marcada pelo cotejo. Dado o caráter teórico no qual a pesquisa se determina, entende-se que o aspecto da verbo-visualidade como algo relevante para a descrição, análise e interpretação dos enunciados, já que a imagem compõe discursivamente a esfera na qual se inserem as manchetes, produzindo, assim, sentidos em conjunto com o discurso verbal. Observamos que ao noticiar o feminicídio em manchetes, a figura do responsável pelo crime foi ocultada através de escolhas lexicais e sintáticas que refletem um projeto de dizer orientado por concepções que compõe a sociedade na qual estamos inseridos, no caso, concepções estruturadas a partir da ordem patriarcal.

Biografia do Autor

Marina Célia Mendonça, UNESP
Pós-doutorado (2018-2019), Doutorado (2002-2006) e Mestrado (1993-1995) em Linguística pela UNICAMP (Campinas-SP). Graduação em Letras pela UNICAMP. Docente e pesquisadora do Departamento de Linguística, Literatura e Letras Clássicas da UNESP (FCL/Araraquara-SP), onde atua na graduação e pós-graduação na área da Análise Dialógica do Discurso. Foi coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Linguística e Língua Portuguesa da UNESP-Araraquara no quadriênio 2013-2016. É vice-líder do grupo de pesquisa SLOVO - Grupo de Estudos do Discurso (CNPq). Foi coordenadora do Programa do PIBID de Língua Portuguesa, vinculado ao curso de Letras da Unesp de Araraquara-SP (2020-2022). Tem interesse nos estudos sobre: letramentos; subjetividade, intersubjetividade e alteridade; polêmicas em discursos contemporâneos; discurso político. Suas pesquisas recentes têm enfocado práticas de escrita em diferentes campos de atividade e polêmicas presentes no discurso sobre ensino/aprendizagem de línguas e nas mídias. 
Maria Clara Romanini Alves, UNESP
Mestranda em Linguística e Língua Portuguesa na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.
Publicado
2024-06-10