O ESGARÇAMENTO DO LAÇO SOCIAL: o cheiro que afeta

  • Andréia da Silva Daltoé Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL https://orcid.org/0000-0002-8370-6441
  • Dâmaris de Oliveira Batista da Silva Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL

Resumo

Situando-nos no terreno da Análise de Discurso de linha materialista, buscamos investigar, neste trabalho, se o discurso de ódio dirigido ao outro pode ser pensado como sintoma da angústia no campo da linguagem e da Psicanálise e, ainda, em que medida este discurso passaria a ser potencializado/gerido pelas relações de poder que nos governam. Para tanto, aproveitamo-nos das relações de vizinhança já estabelecidas entre Psicanálise e Análise de Discurso por meio da proximidade teórica que, na segunda metade do século XX, Althusser estabeleceu com Lacan e Freud, reverberando no legado da teoria do discurso inaugurada por Michel Pêcheux. Como materialidade de análise, trazemos o episódio de uma manifestação de profissionais da saúde em frente ao Palácio do Planalto no início da Pandemia de Covid-19 em 2020, de onde recortamos a cena em que uma senhora, contra o ato, interpela uma das manifestantes.

Biografia do Autor

Andréia da Silva Daltoé, Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL
Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem – PPGCL da Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL; Doutora em Letras (2011) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS; Líder do Grupo de Pesquisa Relações de Poder, Esquecimento e Memória (GREPEM- CNPq/UNISUL) e do Coletivo Pró-Educação (Tubarão/SC); Integrante do Grupo de Estudos Pecheutianos (GEP-CNPq/Unipampa). Email: andreiadaltoe@gmail.com
Dâmaris de Oliveira Batista da Silva, Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL
Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem - PPGCL da Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL. 
Publicado
2022-06-30