DISCUTINDO TIPOS E FUNÇÕES DA ANÁFORA EM UMA REDAÇÃO NOTA MIL DO ENEM

Resumo

Este artigo consiste em uma análise sobre a construção dos processos referenciais pela anáfora em um texto escrito por uma participante do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), com o propósito de descrever os tipos de expressões anafóricas que nomeiam esses processos e as funções que tais expressões desempenham na construção dos sentidos textuais. Pelo viés metodológico, caracteriza-se como uma pesquisa documental, de natureza básica, de caráter descritivo e orientada por uma abordagem qualitativa. Pelo viés teórico, a discussão desenvolve-se, sobretudo, à luz dos estudos de Cavalcante (2018), de Cavalcante e Brito (2013), de Cavalcante, Custódio Filho e Brito (2014) e de Koch e Elias (2012, 2018). Como resultado, constata-se que as estratégias de referenciação são, em grande parte, responsáveis pela construção de sentidos, pelo efeito persuasivo que exercem sobre o interlocutor, além de contribuir para a organização e para a progressão temática do texto e, por conseguinte, para a construção da coerência.

Biografia do Autor

Ivaneide Gonçalves de Brito, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Possui Graduação em Letras pela Universidade Regional do Cariri (2010); Especialização em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira e Africana de Língua Portuguesa pela Universidade Regional do Cariri (2011), em Mídias na Educação pela Universidade Federal do Ceará (2012) e em Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica pela Faculdade de Juazeiro do Norte (2020); Mestrado em Letras (PROFLETRAS) pela Universidade Federal de Campina Grande (2018). Atualmente, é doutoranda em Letras pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. É vinculada ao Grupo de Pesquisas sobre Práticas de Escrita, Oralidade e Mediação Docente - MEDIAÇÃO/UFCG. É professora de Língua Portuguesa da Secretaria de Educação do Estado do Ceará e da Secretaria de Educação do Município de Assaré-CE. Atua na área de Letras e Linguística, com ênfase em Linguística Textual, e realiza pesquisas sobre o processo de escrita escolar, envolvendo reescrita, referenciação e autoria.
Lidiane de Morais Diógenes Bezerra, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
Possui graduação em Letras pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2001), especialização em Linguística Aplicada pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2003), mestrado (2006) e doutorado (2013) em Estudos da Linguagem, com área de concentração em Linguística Aplicada, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atualmente, é professora Adjunto IV da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Campus de Pau dos Ferros. É pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino de Texto (GPET) e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERN (PPGL), Mestrado Acadêmico e Doutorado. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: linguística textual, referenciação, crítica genética, reescrita, livro didático, produção textual.
Publicado
2022-06-30