EXÍLIO E SENTIMENTO NA CIDADE EM “LAS VENTANAS SE HAN ESTREMECIDO”, DE CÉSAR VALLEJO

  • Lucie de Josephe Lannoy
  • Sidney Barbosa Universidade de Brasília

Resumo

O poema “Las ventanas se han estremecido” (“As janelas estremeceram”) faz parte da obra do poeta peruano César Vallejo (1892-1938) Poemas Póstumos I, também chamados Poemas Humanos ou Los poemas de París. A análise, realizada segundo A poética do espaço, de Gaston Bachelard (1884-1962), e as próprias reflexões do poeta, registradas em artigos e crônicas, contemplam uma relação ambígua do autor com a cidade do seu exílio, Paris. É a partir desse espaço, no entanto, que o artista toma consciência de aspectos culturais e sociais da América Latina e os apresenta traduzidos sensorialmente em sua poesia.
Publicado
2021-12-28