AS APARÊNCIAS ENGANAM OU SOBRE DIALOGISMO E REDES SOCIAIS

  • Adriana Pucci Penteado de Faria e Silva UNiversidade Federal da Bahia ( UFBA)

Resumo

Neste artigo, o objetivo é mostrar o diálogo com um corpus de análise construído a partir de uma experiência de interação em redes sociais. A base teórica e epistemológica emerge dos escritos de Bakhtin e dos demais pesquisadores do Círculo, em diálogo com pesquisas feitas por Amorim (2000, 2007, 2015) sobre formas de saber e de conhecimento e sua relação com interações discursivas de diferentes naturezas. Apresenta-se uma reprodução de frames da postagem no Instagram que gerou as interações em análise e mostra-se uma seleção de repostas a um comentário crítico. Pela análise de alguns aspectos linguísticos e discursivos dessas interações, flagra-se um discurso que contrapõe o Instagram ao Facebook, posicionando essas redes de acordo com os usuários que nelas deveriam circular. Conclui-se que há hábitos monologizantes exercendo certas coerções nas redes, mas aponta-se que, nas interações, existe a possibilidade de refração desses hábitos.

Biografia do Autor

Adriana Pucci Penteado de Faria e Silva, UNiversidade Federal da Bahia ( UFBA)
Professora do Instituto de Letras da UFBA. Atua no setor de Texto, discurso e ensino.
Publicado
2021-12-28