CRENÇAS LINGUÍSTICAS DE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL: um estudo Sociolinguístico

um estudo Sociolinguístico

Resumo

Este trabalho, pautado na abordagem teórico metodológica da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH et al., 2006 [1968]; LABOV, 2008), tem como objetivo analisar crenças linguísticas de alunos do Ensino Fundamental de uma escola pública da cidade de Monte Azul Paulista, município do interior de São Paulo. Assumimos que as crenças dos alunos sobre a língua são construídas ao longo de seus anos de aprendizagem no contexto escolar, acrescidas, incontestavelmente, pelas experiências vivenciadas em seu contexto social. O trabalho dessa natureza no contexto escolar possibilita investigar a realidade linguística que perpassa o contexto escolar e discutir a importância de extinguir preconceitos linguísticos e conscientizar alunos (e professores) a respeito da heterogeneidade ordenada do sistema linguístico. Pelas respostas do teste de crenças linguísticas, verificamos a aproximação dos alunos às convenções e aos padrões institucionalizados: há imagens e significações sobre a língua que está dissociada de uma concepção de língua heterogênea, dinâmica, variável e social.

Biografia do Autor

Juliana Bertucci Barbosa, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM
Pós-Doutorado  - PNPD - CAPES junto ao Programa de Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP (FCLAr/Araraquara). Professora Associada do Departamento de Linguística e Língua Portuguesa (DLLP) da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e Professora Colaboradora do Programa de Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP (FCLAr/Araraquara). Professora Permanente Programa de Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS)/UFTM  
Larissa Campoi Peluco, Programa de Pós-Graduação em Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP (FCLAr/Araraquara).
Doutoranda em Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP (FCLAr/Araraquara).
Rafaela Regina Ghessi-Arroyo, Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos pela UNESP (IBILCE/São José do Rio Preto).
Doutoranda em Estudos Linguísticos pela UNESP (IBILCE/São José do Rio Preto).
Publicado
2021-08-12