“CÓPULA COM VIRGEM”: processos de significação em dicionários de língua portuguesa

significance processes in portuguese language dictionaries

Resumo

Este estudo compreende os processos de significação dos verbetes estupro e estuprar em dicionários de língua portuguesa, analisando-os como um objeto simbólico, a partir de estudos da Análise de Discurso (ORLANDI, 2013). Os verbetes selecionados rementem uma constituição histórica e social que materializa a violência contra a mulher na/pela língua. Assim, formulações como “cópula com virgem” ou “crime”, para definir estupro, apresentam a relação entre a estabilização e os deslocamentos de sentidos, materializados nos dicionários, pois as definições dicionarizadas expõem, por aquilo que silenciam, um pré-construído historicamente instalado sobre a violência contra a mulher, e a própria condição de mulher, marcado na língua.

Biografia do Autor

Fernanda Surubi Fernandes, Universidade Estadual de Goiás
Docente da Universidade Estadual de Goiás - UEG/Unidade Universitária de Iporá. Doutora em Linguística pela Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT.
Olimpia Maluf Souza, Universidade do Estado de Mato Grosso
Possui graduação em Psicologia pela Universidade de Uberaba (1982), Mestrado (2000) e Doutorado (2004) em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Docente da graduação e da pós-graduação em Linguística pela Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT.
Publicado
2021-06-30