“POLÍCIA” e “FARDADO” As relações dialógicas frente à força policial no Brasil

  • Cláudia de Fátima Oliveira Universidade de Franca
  • Camila de Araújo Beraldo Ludovice Universidade de Franca
Palavras-chave: Estado, Polícia, letra de música, Titãs, relações dialógicas.

Resumo

O objetivo deste artigo é promover, a partir da análise das letras das canções “Polícia” e “Fardado”, da banda paulistana Titãs, uma reflexão acerca do diálogo entre as letras que, embora construídas em épocas diferentes, trazem à tona questionamentos históricos, políticos e sociais, frente a uma ideologia permanente sobre a força bruta da polícia, instituição regida pelo Estado. Sob a ótica bakhtinana, operam-se análises dialógicas entre as letras e com o contexto histórico, social e cultural do Brasil em épocas distintas, a fim de se demonstrar que vivemos sob uma opressão estatal que se origina da castração e do imperativo, advindos da égide da violência, quer seja em âmbito coletivo, quer seja individual, enunciando um medo social que se faz presente na subjetividade hodierna.
Publicado
2020-03-03