SEXO E SEXUALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: INTERFACES QUE ENVOLVEM AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

  • SOLANGE DE SOUZA MONTEIRO INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO
Palavras-chave: Educação Infantil, Relações de gênero, Sexualidade, Práticas Pedagógicas.

Resumo

O presente estudo trata de uma reflexão sobre a concepção de infância presente no Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil – RCNEI, objeto de pesquisa proposto, verificar que as práticas pedagógicas desenvolvidas no espaço escolar podem reforçar estereótipos construídos historicamente nas relações sociais. Entre as contribuições  este trabalho pode trazer para a comunidade científica estão: colocar em evidência um objeto ainda pouco explorado no meio acadêmico; trazer elementos para a reflexão que possam nortear a reformulação de currículos em cursos de formação de professores; favorecer a proposição e implementação de cursos de formação continuada em educação sexual para educadores; trazer à tona, o debate sobre o processo de socialização de crianças pequenas que ocorre no interior de instituições de educação infantil. 

Biografia do Autor

SOLANGE DE SOUZA MONTEIRO, INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO
Mestra em Processos de Ensino, Gestão e Inovação pela Universidade de Araraquara - UNIARA (2018). Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras Urubupunga (1989). Possui Especialização em Metodologia do Ensino pela Faculdade de Educação, Ciências e Letras Urubupunga (1992). Trabalha como pedagoga do Instituto Federal de São Paulo campus São Carlos(IFSP/Câmpus Araraquara-SP). Participa dos núcleos: -Núcleo de Gêneros e Sexualidade do IFSP (NUGS); -Núcleo de Apoio ás Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (NAPNE). Desenvolve sua pesquisa acadêmica na área de Educação, Sexualidade e em História e Cultura Africana, Afro-brasileira e Indígena e/ou Relações Étnico-raciais.
Publicado
2020-03-03