PUBLICIDADE NA REVISTA "O CRUZEIRO": ESTRANGEIRISMO, MANIPULAÇÃO CULTURAL E IDEOLÓGICA

  • Edna Maria Fernandes dos Santos Nascimento Universidade de Franca
  • Maria Teresa Marques Santos Universidade de Franca
Palavras-chave: estrangeirismos, publicidade, manipulação, cultura, semiótica.

Resumo

A língua, concebida como a instância tanto de propagação quanto de representação cultural, sofre incessante interferência de elementos linguísticos estrangeiros a ela. Tal ocorrência é natural se considerada sob o viés das constantes trocas culturais entre grupos sociais distintos. A própria origem de nossa língua portuguesa reflete a miscelânea de influências sobre o tupi-guarani de nossos antepassados. Todavia, especialmente após o advento da globalização, a intromissão do que costumamos chamar de estrangeirismos passou a apresentar características de certa forma peculiares. Não raro, observamos o uso de elementos verbais estrangeiros em situações desnecessárias, dada a existência de equivalentes diretos em língua materna. Essa é a questão que o presente trabalho propõe investigar: o exame de estrangeirismos sob o ponto de vista ideológico. Para tanto, selecionamos um texto publicitário veiculado pelo influente periódico O Cruzeiro, na década de 1960. Para a análise do corpus, a teoria adotada foi a semiótica greimasiana, fundamental para a compreensão do processo de produção do sentido da peça publicitária. Por meio da análise do texto publicitário e do estudo do conjunto de reflexões necessárias à compreensão de nosso postulado base – o de estrangeirismos como influência social – buscamos atingir nosso objetivo de desenvolver um trabalho que contribua para a reflexão crítica e construtiva acerca de discussões polêmicas concernentes ao (ab)uso de significantes estrangeiros.
Publicado
2010-10-25
Seção
Artigos