DIALOGISMO, PODER E SENTIDO NO DISCURSO DE PROFESSORES

  • Lilian Branquinho Universidade de Franca
  • Marina Célia Mendonça Universidade de Franca
Palavras-chave: análise do discurso, dialogismo, preconceito linguístico, discurso de professores.

Resumo

Este trabalho tem como base teórica os estudos bakhtinianos do discurso, que consideram o sentido necessariamente afetado pela esfera de atividade em que ocorre a enunciação – o enunciado concreto é marcado pelos valores sociais que constituem a consciência do autor e pelas ideologias que se materializam nas instituições em que ocorre o discurso. Considerando esses aspectos, nosso objetivo é analisar o discurso de professores de Língua Portuguesa e de outras disciplinas, da rede pública do Estado de São Paulo, sobre a linguagem oral e escrita dos alunos. Os procedimentos metodológicos envolvem a aplicação de um questionário a professores e a análise qualitativa das suas respostas. Na abordagem do corpus, procedemos a uma comparação entre o discurso sobre norma e variação linguística produzido por cientistas da linguagem e pelos Parâmetros Curriculares Nacionais e o discurso dos professores. Notamos, após as análises, que o purismo linguístico predomina nos discursos de professores de áreas afins à disciplina Língua Portuguesa no que se refere à escrita e à oralidade dos discentes, e estes mesmos demonstram também conhecimentos de Linguística Textual; já os docentes que lecionam em Língua Portuguesa também revelam em seus argumentos preconceito linguístico, mas verificamos por parte de alguns desses professores um diálogo com o discurso de sociolinguistas. Com base nos depoimentos analisados, podemos dizer que ainda é muito grande o preconceito com a linguagem utilizada pelo aluno, principalmente por professores mais antigos da rede estadual de ensino.
Publicado
2010-10-25
Seção
Artigos