SÍNDROME DA DISFUNÇÃO COGNITIVA EM CÃES – DO DIAGNÓSTICO AO TRATAMENTO

  • Larissa Schimanski Discente do curso de Medicina Veterinária da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO).
  • Ana Lucia Pascoli Professora na Universidade Regional de Blumenau - FURB
  • Nazilton de Paula Reis Filho Médico Veterinário, MSc., Doutorando pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professor da FIO
  • Marília Gabriele P. A. Ferreira Médica Veterinária, MSc., Doutora pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professora da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO).
Palavras-chave: Doença neurodegenerativa, Enriquecimento comportamental, Selegilina, Pentoxifilina

Resumo

A Síndrome de Disfunção Cognitiva Canina (SDCC) é uma doença neurodegenerativa crônica e progressiva, que acomete animais idosos, acarretando em alterações em todo o organismo do animal, principalmente no sistema nervoso, cursando com sinais clínicos em sua maioria comportamentais. É uma afecção que vem ganhando a atenção dos profissionais, sendo na maioria das vezes uma doença subdiagnosticada, uma vez que os tutores relutam em reportar as alterações observadas no animal por acreditar que os sinais apresentados são normais do envelhecimento. É uma doença que não tem cura e acaba afetando a relação do tutor com o animal. Sendo assim, essa revisão bibliográfica tem por objetivo relatar a doença como um todo, permitindo o conhecimento da etiologia, fisiopatogenia, os sinais clínicos observados, a melhor forma de diagnóstico, as diferentes aborgadens terapêuticas possíveis e seu prognóstico. O conhecimento e reconhecimento desta afecção permitirá ao clínico proporcionar qualidade de vida e longevidade ao animal acometido.

Biografia do Autor

Ana Lucia Pascoli, Professora na Universidade Regional de Blumenau - FURB
Professora De técnica e clínica cirúrgica na Universidade Regional de Blumenau - FURB
Publicado
2020-02-18
Seção
Revisão Clínica Médica de Pequenos Animais