ADIÇÃO DE VITAMINA E AO MEIO DE CRIOPRESERVAÇÃO DE SÊMEN DE BOVINOS PANTANEIROS

Everton Santos Souza, Luciana Keiko Hatamoto Zervoudakis, Tathiana Ferguson Motheo, Luís Eduardo Senra Silva, Walter Augusto Santos Marinho

Resumo


Objetivou-se avaliar neste estudo se a suplementação do meio de criopreservação seminal com Trolox (vitamina E) melhora a qualidade do sêmen criopreservado de bovinos reprodutores do grupamento genético Pantaneiro. Foram utilizado sêmen de 5 touros pantaneiro em idade reprodutiva proveniente de uma mesma propriedade, o ejaculado foi obtido pelo método de eletroejaculação e o meio de criopreservação foi suplementado com 1 nível de vitamina E hidrossolúvel (Trolox): T0 – tratamento controle (meio base sem suplementação com Trolox) e T3 - meio base suplementado com 0,3 mg de Trolox. As avaliações da qualidade seminal no pós-congelamento/descongelamento foram: avaliação do estresse oxidativo espontâneo (TBARS) e avaliação da atividade citoquímica mitocondrial (DAB). Este experimento foi inteiramente casualizado. O efeito de tratamento foi comparado através da ANOVA, com nível de significância de 5%. A adição de vitamina E no diluidor seminal alterou negativamente a atividade mitocondrial (valores, P<0,05), contudo não alterou o estresse oxidativo espontâneo (valores, P>0,05). Com base nos resultados obtidos, pode concluir que a adição de vitamina E no meio diluidor na concentração de 0,3 mg não melhorou a viabilidade in vitro em sêmen criopreservado de bovinos pantaneiros, necessitando de novos estudos para adequação da concentração a ser utilizado buscando melhoria da qualidade seminal.


Palavras-chave


Medicina Veterinária

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.26843/investigacaov1812019p%25p