Anaplasma platys EM FELINO DOMÉSTICO

Jéssica Cristianne Mazer Bernardi, Camila Maria Coutinho Moura, Francisco de Assis Leite Souza

Resumo


Presença de inclusão basofílica (mórula) no interior da plaqueta de um felino doméstico, fêmea, sem raça definida, 2 anos, compatível com Anaplasma platys. O hemograma foi realizado através de contador automático PocH-100iV Diff (Sysmex, Roche Diagnóstica), e a contagem de leucócitos totais foi de 11.100 x10³/µL. Na contagem diferencial houve linfopenia com o seguinte diferencial: linfócitos 2% (222/µL), eosinófilos 1% (111/µL), neutrófilos 96% (10.656/µL) e monócitos 1% (111/µL). A série vermelha encontrava-se dentro do intervalo de referência para a espécie (hematócrito: 29%), assim como a contagem de plaquetas (345.000/μL) e dosagem de proteínas plasmáticas totais (6,2 g/dL). No Brasil, os hemoparasitos de gatos são pouco conhecidos, principalmente devido aos sinais clínicos inespecífico e a ausência de alterações relevantes no hemograma, o que reforça a importância da avaliação microscópica do esfregaço sanguíneo.

Palavras-chave


Inclusão, Anaplasmose, Gato, Esfregaço



DOI: http://dx.doi.org/10.26843/investigacaov1762018p%25p