BLOCOS DE CÉLULAS TRANSICIONAIS EM CISTITE BACTERIANA

Marcelo Souza Silva Filho, Nathan da Rocha Neves Cruz, Aureo Evangelista Santana

Resumo


Processo inflamatório séptico da vesícula urinária com presença de bactérias em sedimento urinário em cão (cistite bacteriana). Em animais sadios, o sedimento urinário não possui microrganismos e há pouca celularidade, quando coletado por cistocentese. As cistites podem ser causadas por bactérias (principalmente por Escherichia coli), fungos, pólipos, excesso de cristais e cálculos, tumores e etc. Pode afetar qualquer espécie e faixa etária, sendo mais incidente em fêmeas por possuírem uma uretra curta e larga o que predispõe a contaminação perineal e vulvar com fezes. Na imagem verificam-se blocos de células epiteliais de transição (cabeça de seta), hemácias (setas), leucócitos (leucocitúria) (círculo) e bactérias (bacteriúria). As células de transição podem ser encontradas isoladas (diâmetro de 20 – 30µm) de formato redondo a oval e quando se observa em blocos indica-se que há lesão profunda do epitélio vesical decorrente do processo patológico.

Palavras-chave


urina, infecção, E.coli, transição.



DOI: http://dx.doi.org/10.26843/investigacaov1762018p%25p