COLAGENÓLISE E FIBROPLASIA REACIONAL CONSEQUÊNCIA DO MASTOCITOMA

Marcelo Souza Silva Filho, Nathan da Rocha Neves Cruz, Aureo Evangelista Santana

Resumo


O mastocitoma é uma neoplasia maligna com origem nos mastócitos e pode desenvolver-se no tecido cutâneo ou nas vísceras (p. ex. fígado, baço ou linfonodos) sendo a forma visceral mais rara. É mais prevalente em cães do que em gatos, contudo, em ambas as espécies, os indivíduos adultos são mais suscetíveis. Na coloração de Romanowsky, os mastócitos (amarela) apresentam grânulos de cor violeta que ocupam todo citoplasma, os núcleos são redondos a ovais e esbranquiçados devido à afinidade do corante pelos grânulos. Pode ser observado a presença de eosinófilos, contudo, a presença dessas células não é obrigatória. A colagenólise, ruptura das fibras colágenas (vermelho) e a fibroplasia reacional (laranja) são consequências da inflamação aguda mediada pelos mastócitos. Porque quando degranulam liberam histamina e heparina que são convertidos em agentes secundários como leucotrienos e prostaglandinas, que causam edema, eritema, irritação, prurido e úlceras na região tumoral.


Palavras-chave


colagenose, neoplasia, fibroplasia, esfregaço



DOI: http://dx.doi.org/10.26843/investigacaov1762018p%25p